O Salmo 127 é um salmo que ensina que sem Deus, todo esforço humano é inútil, quer seja em pequenas ou grandes dimensões. Este texto também menciona que Deus cuida e sustenta os seus amados. Ele dá os filhos como herança, que é um presente do Senhor.

Salmo 127 completo

Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam.
Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.
Será inútil levantar de madrugada, dormir tarde,
comer o pão que conseguiram com tanto esforço;
aos seus amados ele o dá enquanto dormem.
Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.
Como flechas na mão do guerreiro, assim são os filhos da sua mocidade.
Feliz o homem que enche deles a sua aljava;
não será envergonhado, quando enfrentar os seus inimigos no tribunal.
- Salmos 127:1-5

Esse é um Salmo que expressa valiosa sabedoria nas suas lições. Uma delas é: os esforços e projetos das pessoas não têm valor se Deus não fizer com que deem certo. Outra importante lição é que os filhos são bençãos de Deus para a família.

O salmo 127, escrito por Salomão, é um tipo de "cântico de romagem", também chamado de "cântico deperegrinação" ou "salmo de degraus". Estes salmos são assim chamados porque eram recitados quando os peregrinos iam (subiam) à Jerusalém, por ocasião das festas sagradas, como a Páscoa, Pentecostes ou a Festa dos Tabernáculos.

Jerusalém está situada nas regiões montanhosas, assim durante as romagens (romarias) os fieis judeus cantavam esses salmos nas subidas e em todo percurso da viagem até ao templo. Os Salmos de 120 a 134 compreendem esses "cânticos de peregrinação".

Salmo 127:1 - Com Deus nossos esforços produzem um bom resultado

Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam. Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.
- Salmos 127:1

Este verso inicia com uma condição "se o Senhor" não edificar... O que significa que sem Deus, nada será bem-sucedido. Essa ideia nos faz lembrar de inúmeras ocasiões na Bíblia em que Deus agiu e por isso seus filhos prosperaram, ou não agiu, e daí os planos humanos foram frustrados.

Da mesma maneira, se Ele não edificar e não guardar (quando Deus não faz ou não quer), ninguém consegue demovê-Lo do seu propósito soberano. Um bom exemplo disso é a história da torre de Babel. A intenção daquela construção não coincidia com a vontade de Deus, por isso, os homens não conseguiram finalizá-la.

Explicando o que é "edificar a casa"

Essa expressão está associada à ideia de construção. Toda obra é uma elaboração da vontade e propósito humano, onde são utilizados planejamento, investimento, criatividade, força (mão-de-obra), esforço intelectual, empenho, recursos materiais, etc. Aqui o salmista poderia estar se referindo à construção do Templo, ou da sua própria casa (palácio), ou à construção de Jerusalém. Em qualquer dos casos, como em qualquer alvo das nossas vidas, precisamos de ter Deus presente.

Trabalhar sozinho, sem considerar a vontade do Senhor, é imprudente. Negar dar ouvidos à Palavra de só te deixará cansado, colocando suas expectativas em castelos de areia - nas suas próprias forças e ambições. Certamente isso te deixará frustrado. Se não for Deus quem edifica, por maior esforço que se coloque na edificação, esta não prosperará (Mateus 7:26).

Decifrando o que é "guardar a cidade"

A outra figura dada neste versículo é a de vigiar ou guardar. Sentinela é a pessoa que trabalha como segurança, vigia ou guarda. Numa posição estratégica, o vigilante ficava sobre uma muralha ou torre, em estado de alerta e atenção, observando para guardar uma cidade ou povoado.

Contudo, mesmo que sejamos prudentes, buscando viver protegidos, sem Deus esse trabalho também será inútil. Toda proteção eficaz provém de Deus. Ainda que todas as cidades e nações invistam muito dinheiro em sistemas de segurança, se não for a graça de Deus para nos guardar e livrar, de nada valem os recursos humanos.

Salmo 127:2 - A inutilidade de trabalhar sozinho, sem Deus

Será inútil levantar de madrugada, dormir tarde, comer o pão que conseguiram com tanto esforço; aos seus amados ele o dá enquanto dormem.
- Salmos 127:2

A primeira parte desse versículo aponta-nos a mesma verdade, dita em outros termos: será inútil a obsessão por recursos materiais, deixando Deus de lado.

Bem, é legítimo que todos tenhamos necessidades reais de segurança física, alimentação, de abrigo, etc. Contudo, Deus não nos criou para estar obcecados com essas coisas. Ele ensina-nos a estar satisfeitos com Cristo. Todo o resto é secundário, e Ele também dá.

Entenda "levantar de madrugada, dormir tarde e comer o pão de fatiga"

Este é o quadro: vida de esforço desordenado, "na correria", cheia de ambição, trabalhar muito para comprar e pagar dívidas desenfreadas, investindo numa compulsão consumista? Será que estamos também pintados nessa descrição? É isso que te motiva e inspira? Trabalhar, trabalhar para ter mais e mais?

A Bíblia não nos ensina assim. Não adianta estar ansiosos com casa, segurança, trabalho e comida, "acordar de madrugada e ir dormir tarde". Não! Nada disso irá satisfazer nossa maior necessidade: buscar e amar a Deus em primeiro lugar. Quando fazemos isso, Ele nos ajuda a ser equilibrados em toda nossa vida.

Com isso não estamos nos alienando do mundo, nem fugindo da responsabilidade de trabalhar, desenvolver nossas habilidades, inteligência e competências, para ser mais úteis e bem-sucedidos. Fato é que, quando amamos a Deus e o buscamos, podemos ressignificar a vida. Entendemos que o trabalho é importante, mas descansar Nele também é.

Trabalhar tem muito valor, mas não é um fim em si mesmo. O trabalho é um meio de glorificarmos a Deus e de abençoar vidas. Lembre-se, em tudo o objetivo é dependermos de Deus para suprir as nossas necessidades e de outros, para assim, realizar os nossos sonhos.

Como Deus dá bençãos aos seus amados?

Deus simplesmente dá. Parece ilógico, mas o texto não diz que Deus exige que sejamos workaholics (viciados em trabalho), para receber Dele algo de bom. Quem O ama, certamente, tem uma vida equilibrada. Trabalha e tem os períodos necessários de descanso para usufruir dos frutos que Deus concede.

Você não precisa fazer tudo ao mesmo tempo, e nem conseguirá fazer nada bem feito assim. Confie que Deus concede boas coisas quando lhe obedecemos. Consentir na Sua vontade para nós até mesmo na orientação sobre descansar.

Compreendendo o que significa "enquanto dormem"

Esse pormenor é mesmo muito interessante: Deus dá enquanto os seus amados descansam. Não é durante a jornada de trabalho, hora extra, etc.Maravilhoso, não é?! Ele não exige nada em troca. Na sua bondade infinita, o Pai celestial dá, não exige barganhas, votos ou desafios infundados...

Aqui, o foco está em Deus que dá, não em nós, nem nos nossos esforços pessoais que nada podem fazer (trabalho, dedicação). Nós só precisamos descansar em Deus! Isso mesmo, depois de trabalhar para a glória de Deus, podemos dormir sossegados. Deus simplesmente dá aos seus o que eles necessitam, enquanto descansam.

Dormir é uma benção que muitos negligenciam ou já não conseguem desfrutar. Recordemos do sono do Salvador no barco. Era improvável que qualquer pessoa ansiosa conseguisse descansar naquelas condições. Enquanto os discípulos estavam desesperados com a tempestade e as ondas do mar contra o barco, Jesus simplesmente dormia. Peça a Deus que lhe ajude a descansar nos cuidados Dele, mesmo em meio a dificuldades.

Salmos 127:3 - Os filhos são uma herança dada pelo Senhor

Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão.
- Salmos 127:3

Poder gerar uma vida e ter a oportunidade de cuidar e mantê-la é um presente de Deus. É isso que a herança significa, um patrimônio (bens, legado, sucessão) deixado pelos antepassados. O Senhor, além de conceder sustento material aos seus amados, continua a demonstrar o seu cuidado com essas doações.

O que significa "galardão"?

Galardão é o mesmo que recompensa, doação, gratificação ou homenagem. Os filhos são assim. Primeiramente são gerados por Deus e depois dados por Ele como um presente aos pais. Não somente os gerados fisicamente, como também os adotados, ou os filhos gerados espiritualmente, todos os filhos são galardões de Deus.

Por isso NÃO encare o(s) seu(s) filho(s) como um problema em sua vida. Independentemente de quando e como eles chegam na família, os filhos são uma benção do Senhor. Ame e cuide bem dele(s) porque isso é uma dádiva preciosa de Deus.

Salmos 127:4-5 - Feliz quem reconhece as bençãos de Deus

Como flechas na mão do guerreiro, assim são os filhos da sua mocidade.
Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando enfrentar os seus inimigos no tribunal.
- Salmos 127:4-5

Nestes versículos temos outra comparação interessante: os filhos tidos na juventude são como flechas manuseadas por um guerreiro. Neste contexto, essa imagem relaciona-se com a ideia de força, fecundidade e continuidade da vida.

Era assim o homem forte e valente que tinha bem perto os instrumentos de defesa da vida e sustento da família. Contudo, convém salientar que é Deus quem concede essas bençãos (proteção, sustento e vida), já que é Ele quem dá vida e dá os filhos.

O que significa "como flechas na mão do guerreiro"

Os filhos são considerados nesta ilustração como grande apoio e defesa para as famílias. Se os guerreiros preparam bem as suas flechas e direcionam precisamente para seu alvo, certamente, serão bem-sucedidos.

Da mesma maneira, enquanto os filhos estão "em nossas mãos" cabe a nós direcioná-los para o alvo certo: Jesus Cristo. Somente Nele as suas vidas encontrarão o sentido, amor, significado, valor e propósito verdadeiro.

Mas se negligenciamos esse cuidado, é sinal que já perdemos o controle das "flechas". Se não estamos próximo dos filhos, nem os orientamos consoante a Palavra de Deus, provavelmente, eles serão lançados por outras mãos, que os direcionarão por caminhos maus.

Veja bem, depois que a flecha sai da mão do guerreiro e é lançada, já não há muito o que fazer. Dificilmente poderá corrigir a sua trajetória. Por isso, cada guerreiro deve aperfeiçoar as suas flechas lançá-las no alvo certo.

Entendendo o que significa "enche deles a sua "aljava"

Naquela cultura, ter muitos filhos era sinal de força e vitalidade da família. Era também sinal de prosperidade, já que haveria mais ajudantes para o trabalho familiar. Além disso, era provável que uma linhagem subsistisse melhor contra os inimigos, doenças ou outras dificuldades, pois contariam com mais pessoas para defenderem a sua causa.

O que é aljava?

Aljava é um estojo onde se colocavam e transportavam as flechas, pendurado por uma alça no ombro e carregado nas costas. Nessa metáfora, o guerreiro que tem muitas flechas disponíveis é feliz como o homem que tem a casa cheia de filhos.

Qual o sentido de "enfrentar seus inimigos no tribunal"

O texto no original fala de "enfrentar os inimigos na porta". Isso deve-se ao fato de que, era às portas da cidade o local onde costumavam fazer as negociações, julgamentos e contratos. Era uma espécie de tribunal público, no qual quem tinha uma demanda ia aos líderes da cidade para defender-se dos seus inimigos (Josué 20:4).

Aqui, a presença de muitos filhos configura um maior apoio ao pleitear uma causa. Se a família tivesse que falar com os inimigos no tribunal, quer seja para censurá-los por erros ou para se defender de falsas acusações, não seria envergonhada nem intimidada.

Os filhos prudentes honrariam seus pais, defendendo e protegendo-os, mesmo na velhice. Isso é certamente uma honra e gratificação para os pais.

Conclusão e aplicações

O Salmo 127 destina-se a ensinar a lição da dependência de Deus para se ter sucesso em tudo. Assim, ao estudar esse texto, reflita e ponha em prática:

  • Sem Deus, todo o esforço é em vão.
  • Reconhecer a Deus como a causa dos nossos sucessos é fundamental. Isso faz com que sejamos pessoas agradecidas e humildes, que dão o seu melhor em tudo que fazem para a glória de Deus.
  • Toda proteção eficaz provém de Deus.
  • Com Deus nossos esforços produzem um bom resultado.
  • Os filhos amados precisam aprender a descansar em Deus.
  • A vida é muito mais que segurança e sustento material. Deus deve estar centralizado em nosso coração para todas as coisas fazerem sentido.
  • É um presente de Deus poder gerar uma vida e ter a oportunidade de cuidar e mantê-la.
  • Filhos naturais, adotivos ou espirituais são uma benção do alto.
  • Tal como uma flecha, os filhos devem aprender a mirar no alvo certo.
  • Jesus Cristo é o alvo em que os filhos, ao serem ensinados na Palavra, acertarão. Daí, Nele encontrarão sentido para vida, amor, significado, valor e propósito verdadeiro.
  • Os filhos vieram de Deus e devem ser direcionados para Deus. Só assim os pais poderão estar seguros da sua tarefa e felizes por verem cumprido nos filhos o propósito do Senhor.
  • Tudo depende da benção de Deus. Essa é a máxima deste Salmo.

Também pode lhe interessar: