A Palavra de Deus é fonte inesgotável de sabedoria, alimento espiritual e vida. Por isso, preparamos uma série de 5 pregações bíblicas impactantes que vão abençoar você e inspirá-lo em áreas importantes da vida. Quanto mais conhecemos a Bíblia, mais riquezas descobrimos e mais fortalecidos e encorajados seremos na fé.

Pregação sobre Fé

Tema: A fé é a força vital do cristão

Objetivo: Incentivar crentes a viverem pela fé em Cristo

Texto base: Hebreus 10:38

Mas o meu justo viverá pela fé. E, se retroceder, não me agradarei dele".
Hebreus 10:38

Introdução

O que move a sua vida neste mundo? Muitos vivem em função de uma carreira, um sonho, de fama, de ajuntar riquezas, etc. Seja o que for que impulsiona a sua vida, isso se tornará a sua prioridade diária moldando suas vontades e seu caráter. Pense nisto: se a "razão" do seu viver for falível, isso o irá frustrar mais cedo ou mais tarde...

O que é viver pela fé?

Viver pela fé é ter confiança plena e constante em Deus, como alguém sem O qual não podemos viver. A Bíblia dá esta opção de vida que é totalmente contrário ao que normalmente o mundo oferece: incentivo à autoconfiança, dependência dos recursos materiais e apego às garantias humanas. Mas, se a sua vida depender de coisas, de pessoas, ou mesmo da sua força, inteligência ou saúde, mais cedo ou mais tarde você poderá se ver sem tudo isso.

É claro que todas as nossas aptidões são importantes, e podem nos impulsionar a avançar e conquistar muitas coisas na vida. Mas se um dia lhe faltarem todas essas coisas? Veja o exemplo de Jó... O que lhe manterá firme na vida? Somente Deus. Mas você precisará crer nele com todas as suas forças!

"O justo viverá pela fé" aparece em outras 3 passagens: Romanos 1:17; Gálatas 3:11 e Habacuque 2:4. Nesta última referência é feita uma distinção nítida entre o modo de viver do prepotente e do justo:

Eis que a sua alma está orgulhosa! A sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé.
Habacuque 2:4

A fé lhe mantém de pé, mesmo quando parece que o chão fugiu de debaixo dos pés. A fé em Cristo lhe sustenta, mesmo quando as forças se esvaem e quando a escuridão limitar a sua visão. Decida viver pela fé enquanto viver, aconteça o que acontecer: não negocie a sua fé. Que ela molde o seu caráter e norteie as suas decisões a cada dia! Viva pela fé!

Justos que viveram pela fé

  • Abraão - Considerado o Pai na fé de todos os que creem (Gênesis 17:4), por meio do seu descendente, Jesus, todas as famílias na terra podem ser abençoadas (Gên. 22:18). Abrão foi chamado para uma terra que não conhecia e iniciou a sua caminhada com Deus, creu nele (Gên. 15:6) e obedeceu-lhe, disposto a oferecer o que mais amava. Na sua vida talvez, tenha que dar um 1º passo de fé, para uma situação nova ou desconhecida. Mas vale a pena andar pela fé no Senhor. 
  • Noé - Este homem e sua família passaram cerca de 100 anos construindo um grande barco confiando totalmente em Deus e na sua Palavra. Pela fé na bondade de Deus (Gên. 6:8), Noé obedeceu ao Senhor em tudo que Ele lhe disse (Gên. 7:5). Em meio a uma sociedade corrupta, Noé andava com Deus, e pela graça do Senhor, Noé foi salvo pela fé, juntamente da sua família. Prossiga firme na Palavra do Senhor, mesmo que o mundo todo a sua volta viva padrões diferentes e contrários à vontade de Deus. Vale a pena ser fiel até o fim! 
  • - É o exemplo mais dramático de alguém que viveu impulsionado pela fé. Jó perdeu recursos e bens conquistados ao longo de anos de trabalho, perdeu empregados e todos os seus filhos num único dia. Além de todo esse sofrimento, ele também perdeu sua saúde (Jó 1 e 2). Se tudo isso fosse a razão da vida de Jó, só lhe restaria amaldiçoar a Deus e morrer - péssimo conselho dado por sua mulher (Jó 2:9). Mas esse homem sofredor não pecou contra Deus. Ele cria que o seu Redentor vive, tinha uma convicção (fé) e esperança futura que o Senhor triunfará sobre a terra. Se Jó tivesse retrocedido no fim, Deus não se agradaria e ele não teria conhecido o Senhor mais pessoalmente (Jó 42:5-6). Não desista da fé verdadeira no Senhor Jesus Cristo, mesmo que pareça estar perdendo tudo de mais precioso da vida. Faça de Deus o seu maior tesouro! Encontre Nele a sua fonte de fé, força e esperança para viver.

Jó 19:25 - Eu sei que o meu redentor vive - Imagem aurora boreal, céu estrelado

Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra.
Jó 19:25

Conclusão:

Viver pela fé pode exigir que renunciemos os outros modos de vida que não são baseados na confiança em Cristo. Acreditar nas garantias deste mundo, que transmitem uma falsa sensação de segurança, só lhe causará frustração no final. A fé é a força que lhe impulsiona a prosseguir mesmo quando tudo parece desmoronar. Apesar da adversidade que você enfrentar, creia que Jesus é o Redentor Vivo, que lhe ajuda nas aflições e sustenta a sua fé.


Pregação sobre Oração

Tema: Presentes da Oração

Objetivo: Incentivar à prática da vida de oração, realçando como Deus é bondoso e responde às orações.

Texto base: 1º Crônicas 4:9-10

Jabez foi o homem mais respeitado de sua família. Sua mãe lhe deu o nome de Jabez, dizendo: "Com muitas dores o dei à luz".
Jabez orou ao Deus de Israel: "Ah, abençoa-me e aumenta as minhas terras! Que a tua mão esteja comigo, guardando-me de males e livrando-me de dores". E Deus atendeu ao seu pedido.
1 Crônicas 4:9,10

Introdução

Há alguns anos foi lançado um livro que abordava este trecho bíblico, que se tornou bastante conhecido como "A oração de Jabez". Apesar de conhecermos pouco acerca da vida desse homem, há algumas verdades espirituais interessantes nestes dois versículos. Essa oração nos lembra que Deus ouve as orações e gosta de presentear seus filhos.

Jabez era um descendente de Judá (filho de Israel). A breve nota sobre sua vida aparece dentro da genealogia do patriarca de quem descenderam o rei Davi e o Senhor Jesus. Jabez, significa "triste" ou "o que causa dores", recebeu este nome porque sua mãe o teve em meio a muito sofrimento. Apesar do seu nome, ele era um homem honrado na sua família e temente ao Senhor.

Compreendendo o valor da Oração

A oração é o meio pelo qual nos comunicamos com Deus. Se O considerarmos como Pai celestial e melhor amigo não iremos hesitar em pedir conselhos, comunicar nossas aflições, agradecer por Suas boas dádivas. Se O temos como Senhor e Mestre, pediremos sempre a Sua direção, perdão e graça. Por isso a oração é tão importante para os filhos de Deus. Ela nos faz lembrar que o bondoso Deus de amor está próximo de nós e nos ajuda.  

A Oração de Jabez 

Jabez clamou ao Senhor Deus de Israel pedindo-Lhe:

  • Benção de Deus - "que me abençoes" - Jabez reconhecia que Deus era a fonte de todas as bençãos. Somente do Senhor ele alcançaria verdadeiramente a graça e a bondade para a vida. Ele implorou sinceramente que viesse uma benção real, duradoura e permanente da parte do Pai. 
  • Ampliação das fronteiras - "amplies o meu território" - Ele também sabia que somente do Senhor vinha a provisão, prosperidade e crescimento. Ao Senhor pertencem todas as coisas na terra e céu. Jabez pediu que Deus lhe desse vitória nos seus empreendimentos, aumentando suas divisas, lhe ajudando nas suas limitações.
  • A presença da mão de Deus - "Seja a tua mão comigo" - Isso significa desejar a presença ativa de Deus consigo. Jabez acreditava no Deus vivo, poderoso e atuante. Ele conhecia as obras maravilhosas do Senhor soberano e cria que poderia viver na companhia desse Deus amoroso.
  • Proteção contra o mal - "me guardes do mal, para que eu seja livre da dor" - O pedido final de Jabez foi para ser protegido dos efeitos do mal. Mesmo tendo nascido num contexto de dor, e ter um nome que o lembrava constantemente disso, Jabez pediu a Deus que o livrasse do mal. Ele sabia que quando passasse por sofrimento, tristeza e provações teria a ajuda do Senhor que o guardaria do mal.   

Um Presente na Oração

Através do exemplo de Jabez e de muitos outros casos na Bíblia, vemos a a generosidade de Deus em responder orações. Ele gosta de dar presentes aos seus filhos e responder suas orações (Mateus 7:11). Por isso, devemos orar sempre e expressar a nossa gratidão a Ele por sua bondade e generosidade.

Os presentes concedidos mediante as orações são uma expressão do amor de Deus por nós. E nós podemos refletir esse amor ao amar outras pessoas, enriquecendo também suas vidas com os presentes que temos recebido. Você poderá usar seus dons e talentos para abençoar sua família, conhecidos e desconhecidos com as dádivas de Deus. E assim, verá a multiplicação dos presentes de Deus sobre todos quais puder contribuir.

1 Tessalonicenses 5:17 - Orem sem cessar - imagem homem ajoelhado nascer do sol

Orem sem cessar.
1 Tessalonicenses 5:17

Conclusão:

Seja grato a Deus pela benção de poder falar com Ele e obter respostas na oração. Ele tem prazer de nos ouvir e responder quando lhe pedimos conforme a sua vontade (1 João 5:14):

  •  Agradeça pela Sua bondade constante e seu amor generoso que nos dá muito mais do quê pedimos ou pensamos.
  • Ore mais! (1 Tess. 5:17)
  • Reconheça, como Jabez, que somente Deus pode conceder as bençãos que você necessita.
  • Peça para ter a presença do Senhor ao seu lado todos os dias. Decida não andar sozinho na vida...
  • Ore e peça que o Senhor o livre do mal. Ele é Deus defensor - (Mat. 6:9,13; Salmos121)
  • Retribua e compartilhe as bençãos recebidas na oração. Ex: Deus lhe concedeu um emprego e recursos materiais, doe, oferte, ajude a quem tem falta. Deus lhe deu uma família abençoada, em família ore e abençoe aqueles que necessitam. Deus lhe deu saúde, use sua força e boa disposição para visitar e orar pelos enfermos. Deus lhe deu sabedoria, habilidades, inteligência, use esses dons para que outros também possam ser beneficiados: ensine crianças carentes a jogar futebol, tocar um instrumento, usar bem recursos informáticos, bordar, pintar, inglês, matemática, cozinhar, etc.  

Que em oração aprendamos a colocar diante de Deus todos os nossos pedidos, sonhos e aflições, confiando que Ele é sempre bom!           

Leia mais: Estudo sobre Oração                


Pregação sobre Vida cristã

Tema: Espiritualidade Cristã            

Objetivo: Mostrar que a espiritualidade cristã deve ser vivida tendo em conta o que a Bíblia ensina sobre a experiência de vida com Deus.

Texto base: Gálatas 5:25

Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.
Gálatas 5:25

Ideia chave: Vida cristã prática em conformidade com a Palavra de Deus

Introdução

 A espiritualidade cristã se traduz na busca de uma existência cristã verdadeira e satisfatória, que envolve a união do relacionamento com Deus, através do seu Espírito Santo, com toda a prática de vida baseada na Fé Cristã.

O pecado original destruiu o relacionamento vertical, entre eu e Deus, e o horizontal, eu e o próximo. Através de Jesus Cristo temos a ponte para transpor esse abismo, amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. A verdadeira espiritualidade é a manifestação desses relacionamentos restaurados pela reconciliação de Cristo e atuação de seu Espírito. Assim não viveremos uma religião de aparências, engessada e vazia, mas uma vida transformada que age em espírito e em verdade. 

Espiritualidade na Vida Cristã 

Viver a espiritualidade cristã deve envolver alguns princípios importantes

  • Ter a vida de Cristo em nós

Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.
Gálatas 2:20

  • Viver em santidade - Disciplinas espirituais (Col.3:1-17)

Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência.
Colossenses 3:12

  • Viver guiado pelo Espírito de Deus (Rom. 8:14-39)

Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.
Romanos 8:14

  • Buscar relacionar-se com Deus

Sabemos que permanecemos nele, e ele em nós, porque ele nos deu do seu Espírito.
1 João 4:13

  • Comunhão com a comunidade cristã, com o próximo  

E consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras.
Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.
Hebreus 10:24,25

4 Realidades espirituais

  1. Deus é Espírito - "Deus é Espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade." (João 4:24)
  2. A espiritualidade deve unir o coração, a mente e as mãos - "Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças." (Deuteronômio 6:5)
  3. Produção do fruto do Espírito - Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. (Gálatas 5:22,23).
  4. Deus renova e sustenta o nosso espírito - "Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Salmos 51:10
Salmo 51:10 - Cria em mim oh Deus um coração puro... Imagem dedo desenho coração na areia

Aplicação - Espiritualidade na prática

Praticar a devoção cristã é uma escolha intencional, pessoal e intransferível. Ninguém pode fazer por você. Trata-se de uma aproximação afetiva de Deus através de Jesus Cristo. É como aprofundar uma boa amizade: requer tempo, sinceridade e fidelidade.

A vida devocional do cristão deve envolver algumas disciplinas espirituais que o ajudarão na caminhada cristã:

  • Oração - 1 Tessalonicenses 5:17
  • Leitura da Bíblia
  • Silêncio, tempo a sós com Deus (desligar-se do mundo externo e interno)
  • Jejum, abster-se de práticas automatizadas (viciantes)
  • Contribuições, esmolas, ofertas
  • Meditação bíblica, encher-se da Palavra (diferente da meditação oriental)

Pregação sobre Família 

Tema: Deus é especialista em restauração 

Objetivo: Ensinar que Deus pode restaurar famílias

Texto base: Salmos 80:19

Fundo imagem de casa em ruínas - Versículo Salmos 80:19 Restaura-nos Senhor...para que sejamos salvos

Restaura-nos, ó Senhor, Deus dos Exércitos; faze resplandecer sobre nós o teu rosto, para que sejamos salvos.
Salmos 80:19

Introdução

O trabalho de restauração é sempre complicado e demorado. Muitas obras de arte demoram meses e até anos para voltar a ter as suas características originais. Mas, mesmo com toda dificuldade que a restauração possa acarretar, vale a pena investir na renovação e reabilitação de algo que é valioso.

1. Sua Família é preciosa aos olhos de Deus

A família é um projeto antigo (e atual) de Deus. Ele a instituiu desde o princípio (Gênesis 2:18-25) e por isso é tão valiosa. A família é o berço de toda sociedade e é onde aprendemos as bases para conviver e amar. Infelizmente, a família também é alvo de ataques dos inimigos de Deus, por isso vemos tantas famílias desgastadas, em ruína e desmoronando... Mas Deus quer restaurar seu lar!

2. Deus é especialista em restaurar lares quebrados

Na Bíblia vemos inúmeras histórias de restauração que Deus promoveu nas vidas e nas famílias. Deus faz tudo novo. Ele reforma famílias, reconstrói sonhos:

  •  - A história de um homem temente a Deus demonstra como um turbilhão de sofrimentos pode destruir nossas famílias e sonhos. Mas, o Senhor interferiu na sua história e "restaurou a sorte de Jó" (Jó 42:10-17).Trouxe comunhão com sua família e amigos, deu outros filhos e uma vida longa.
  • Noemi - Essa mulher também sofreu uma dura perda. Longe de sua terra natal, perdeu o marido e os dois filhos (Rute 1:1-5). Mas Deus, sempre mantém um fio de esperança: Rute adotou a sogra com amor. E assim, Deus concedeu uma nova família, cuja linhagem viriam reis, e o próprio Redentor do universo: Jesus.
  • Maria e João - Jesus preocupou-se com a sua mãe e com o seu discípulo amado (João 19:26-27). Mesmo em sofrimento, da cruz, deu um novo filho àquela que estava prestes a perder o seu primogênito e deu uma mãe àquele discípulo que ficaria órfão do Seu Senhor e Mestre.

3. Creia! Mesmo que tudo pareça sem solução

Ainda que você esteja enfrentando graves crises na sua família (desemprego, doenças, separação, drogas, brigas, etc.), para Deus não há impossíveis (Lucas 18:27). O Senhor pode trazer paz, reconciliação, portas abertas, transformação, cura, libertação e salvação ao seu lar. Creia no Senhor e busque-O em favor da sua família. Como o barro nas mãos do oleiro, assim é nossa família nas mãos de Deus (Jeremias 18:2-6). 

Conclusão: 

Deus é o Oleiro, o Construtor e Restaurador por excelência. Creia, (Atos 16:31) Ele é o Salvador fiel, pode ajudar a sua família se recompor! Confie (Salmos 37:5) a sua casa nas mãos sábias e poderosas do Pai. Elas que podem restaurar e fazer tudo novo na sua vida e família. Não despreze o seu lar, mas ore, cuide e zele pela sua família (1 Timóteo 5:8).


Pregação para Jovens

Tema: Jovens, não se contaminem!

Objetivo: Incentivar os jovens a viverem integramente para Deus 

Texto base: Daniel 1:1-21

Daniel resolveu não se contaminar com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; por isso, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.
Daniel 1:8

Introdução

Vivemos num contexto de ameaças virais, risco de contágios de doenças, pandemia e focos endêmicos em vários lugares do mundo. De alguma forma "viral" também somos influenciados por muitas ideias e práticas que não são comuns ao nosso contexto. Séries televisivas, conversas de redes sociais e tendências midiáticas  vindas de outras culturas são facilmente absorvidas, a não ser que estejamos atentos.  

Daniel e seus amigos

Esse grupo de amigos foram levados cativos, ainda muito jovens para a Babilônia. Longe dos pais, da família e de seus líderes religiosos, eles poderiam ter facilmente assimilado a cultura imposta pelos babilônios, sobretudo nas nas práticas comuns na corte real do novo país. Mas Daniel e seus amigos tinham qualidades que sobressaiam a muitos jovens:

  • Identidade - (use uma carteira de identidade como exemplo: quais são as informações essenciais contidas numa C.I.: nome - seu nome está escrito no livro da Vida, filiação - Deus é o seu Pai, naturalidade, você tem uma nova natureza em Cristo, imagem - fomos feitos à imagem e semelhança do nosso Criador, você não precisa se parecer com o ícone da moda, você precisa ser mais parecido com Cristo!). Daniel e seus 3 amigos sabiam bem quem eram, de onde vinham, para onde iam e quem era o seu Deus e Rei. Você sabe quem é? Conhece a sua identidade em Deus?
  • Caráter - (remete à integridade, índole, honestidade... é quem  você realmente é quando não tem ninguém por perto). Isso não tem a ver com a reputação ou com o que a maioria está fazendo. Aqueles jovens tinham bom caráter, mantinham o mesmo padrão de quando estavam à frente da sua comunidade: eram sinceros na sua fé. Eles foram honestos em agradar a Deus, mesmo quando todos só pensavam em si mesmos e em agradar o rei pagão.
  • Escolhas - (tudo na vida é questão de escolha, isso se baseia na decisão pessoal). Daniel e seus amigos escolheram não se contaminar com as comidas e bebidas daquele reino, bem como decidiram viver uma vida pura e reta num ambiente corrompido em que viviam. Cada um de nós pode escolher não se contaminar com o pecado e com o padrão do mundo.
  • Companhias - (Cite alguns ditados populares: "Diga-me com quem anda e eu direi quem você é"... "Junte-se aos bons e será como eles, junte-se aos maus e será pior do que eles"...) Ao mesmo tempo que Daniel evitou "más" companhias, ele tinha ao seu lado bons amigos.  Aquele pequeno grupo de amigos se fortalecia unido, mantendo as mesmas convicções e fé. Mas se eles tivessem se juntando a jovens que considerassem "normal" os costumes da Babilônia, certamente não teríamos o bom testemunho deles escritos na Bíblia.
  • Respeito às autoridades - apesar da decisão de não se contaminarem, eles não fizeram disso uma revolução conflituosa, afrontando os líderes com xingamentos e agressões. Respeitosamente, Daniel pediu ao chefe se poderia não se contaminar. Deus foi com ele e abençoou sua humildade e submissão. Siga o exemplo de Cristo, que é manso e humilde de coração (Mt 11:29). Os pais, professores, líderes, policiais, patrões, governantes, etc são autoridades. Respeite e honre as autoridades instituídas por Deus sobre a sua vida (mesmo que não concorde com elas! ver: Romanos 13:1). 

O que contamina?

O pecado. Este é o pior de todos os vírus que entrou em nossas vidas e nos corrompe por completo. Jesus explicou sobre o quê contamina o homem (Mateus 15:18-20). Fique atento! Há muitas formas de disseminar esse mal, mas saiba que há uma porção dele dentro de você. Todos precisamos da cura oferecida por Deus através de Jesus Cristo.

Como combater a doença?

Confesse, arrependa-se e deixe (Provérbios 28:13)! José precisou fugir para não pecar contra Deus (Gênesis 39:9-12). Talvez você também precise fugir, desligar ou se afastar do que lhe faz pecar. Lute com as armas que Deus lhe deu para vencer o pecado (Efésios 6:11-17). Se há algo na sua vida que o faça pecar, arranque e jogue fora hoje mesmo (Mateus 5:29-30)! Não fique insensível (Efésios 4:19-32), combata o vírus do pecado... Procure ser mais parecido com Cristo. Numa situação difícil, tente imaginar o que Jesus faria se estivesse em seu lugar?

1 João 2:14b - Jovens são fortes, se permanecerem na Palavra e venceram o Maligno - imagem fundo punho fechado

Filhinhos, escrevi a vocês, porque conhecem o Pai. Pais, escrevi a vocês, porque conhecem aquele que existe desde o princípio. Jovens, escrevi a vocês, porque são fortes, e a palavra de Deus permanece em vocês, e vocês já venceram o Maligno.
1 João 2:14

Conclusão:

Através do exemplo de Daniel e de seus amigos vemos o modo como o jovem pode manter firme sem se contaminar. Segundo a Bíblia há somente uma forma (Salmos 119:9). Você jovem será forte se permanecer firme na Palavra de Deus e vencerá o mal. Busque seguir a receita dada nas Escrituras, aprendendo a ser mais parecido com Cristo. Ele é a cura contra o maior mal do mundo (1 Pedro 2:24).

Leia aqui: Pregação sobre fé - A vitória que vence o mundo