Páscoa é a celebração da morte e ressurreição de Jesus Cristo. A palavra 'Páscoa' originou-se da palavra hebraica 'Pessach', que significa 'passagem'. Páscoa então, significa a passagem da morte para a vida. Trata-se da libertação através da morte e ressurreição de Jesus Cristo, que trouxe salvação para todos que crêem nele:

Então Jesus declarou: — Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá.
- João 11:25

Ovos, chocolate, família... Todas essas coisas se tornaram parte da celebração da Páscoa, mas não explicam o seu significado. A Bíblia nos dá a resposta, explicando como surgiu a festa da Páscoa e a razão de a celebrarmos.

A origem da Páscoa

Tudo começou há muito tempo, no Egito. Nessa noite, a tensão era alta. Os israelitas esperavam ansiosamente em casa pelo grande momento. Então, à meia-noite, o silêncio foi quebrado por gritos de desespero. E a ordem chegou. Estava na hora de partir.

Os israelitas tinham sido escravizados pelos egípcios, mas Deus tinha prometido os libertar. Ele enviou pragas devastadoras sobre o Egito e fez grandes milagres, mas o Faraó não libertou o povo. Por isso, Deus decidiu enviar uma última praga, mais terrível que todas as outras. Em uma só noite, o filho mais velho de cada casa no Egito seria morto.

Mas, para os israelitas, seria uma noite de livramento.

É assim que vocês devem comê-lo: já prontos para viajar, com as sandálias nos pés e o cajado na mão. Comam depressa. É a Páscoa do Senhor.
- Êxodo 12:11

Para fazer distinção entre o povo de Deus e os egípcios, cada família israelita sacrificou um cordeiro no lugar do filho mais velho e colocou o seu sangue à volta da porta da casa. Quando o anjo da morte "passou" - 'pesah', ele viu o sangue nas portas dos israelitas e passou por cima de suas casas sem matar ninguém.

Os israelitas assaram os cordeiros sacrificados e fizeram pães sem fermento, porque não tinham tempo para fazer pão levedado. Todos comeram com pressa, com tudo preparado para partir. Deus tinha avisado que precisavam estar prontos. Ainda nessa noite seriam livres!

O filho do Faraó também morreu nessa noite. Ele, então, permitiu que os israelitas fossem embora. Eles saíram do Egito vitoriosos, sem uma única batalha! Esse foi um dia de julgamento para o Egito, mas de salvação para o povo de Deus. Para lembrar esse dia, Deus instituiu a festa da Páscoa, que significa passagem, porque o anjo da morte "passou" pelas casas no Egito, naquela noite.

Pela fé celebrou a Páscoa e fez a aspersão do sangue, para que o destruidor não tocasse nos fihos mais velhos dos israelitas.
- Hebreus 11:28

A Páscoa cristã

Todos nós fomos escravizados pelo pecado e precisamos ser libertos. Deus prometeu trazer julgamento sobre o mundo, mas ele nos ofereceu um escape: Jesus Cristo.

Os israelitas sacrificaram um cordeiro para salvar suas famílias. Deus sacrificou seu próprio Filho para nos salvar! Durante a festa da Páscoa judaica, Jesus morreu na cruz em nosso lugar. Agora quem crê em Jesus como seu Salvador está livre da condenação.

O sangue de Jesus é um sinal na vida de quem o ama, protegendo do castigo eterno. Ele liberta da escravidão do pecado e dá uma vida nova. Agora todos podemos fazer parte do povo de Deus e viver em liberdade!

É por isso que continuamos a celebrar a Páscoa, mas com um significado diferente do Antigo Testamento. Celebramos a libertação do pecado, o perdão do castigo e a vitória sobre a morte! A Páscoa é a celebração da salvação.

Veja também: