A parábola dos talentos é umas das passagens mais conhecidas da Bíblia. Ela se encontra tanto no livro de Mateus 25:14-30, quanto no livro de Lucas 19:12-27, onde a passagem é também conhecida como a parábola das minas, contendo particularidades entre si.

A parábola dos talentos

14 "E também será como um homem que, ao sair de viagem, chamou seus servos e confiou-lhes os seus bens.

15 A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem.

16 O que havia recebido cinco talentos saiu imediatamente, aplicou-os, e ganhou mais cinco.

17 Também o que tinha dois talentos ganhou mais dois.

18 Mas o que tinha recebido um talento saiu, cavou um buraco no chão e escondeu o dinheiro do seu senhor.

19 "Depois de muito tempo o senhor daqueles servos voltou e acertou contas com eles.

20 O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: 'O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco'.

21 "O senhor respondeu: 'Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!'

22 "Veio também o que tinha recebido dois talentos e disse: 'O senhor me confiou dois talentos; veja, eu ganhei mais dois'.

23 "O senhor respondeu: 'Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor!'

24 "Por fim, veio o que tinha recebido um talento e disse: 'Eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou.

25 Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que pertence ao senhor'.

26 "O senhor respondeu: 'Servo mau e negligente! Você sabia que eu colho onde não plantei e junto onde não semeei?

27 Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros.

28 " 'Tirem o talento dele e entreguem-no ao que tem dez.

29 Pois a quem tem, mais será dado, e terá em grande quantidade. Mas a quem não tem, até o que tem lhe será tirado.

30 E lancem fora o servo inútil, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes'.
Mateus 25:14-30

Explicação da parábola dos talentos

Segundo a parábola contada por Jesus, um homem rico confiou seu dinheiro a 3 de seus servos. A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um. Vale salientar que o senhor deu "a cada um de acordo com a sua capacidade" (Mateus 25:15).

Quanto vale um talento?
O primeiro servo recebeu 5 talentos, cerca de 175 quilos de ouro. O segundo recebeu 2 talentos, 70 quilos e o terceiro recebeu 1 talento, cerca de 35 quilos de ouro. Um quilo de ouro equivale aproximadamente a 300 mil reais. Esse senhor era muito rico!

Passado o tempo, o senhor voltou para casa e pediu contas aos seus servos. O primeiro servo mostrou como havia investido seus 5 talentos e ganhado outros 5. O segundo servo também investiu e dobrou seus 2 talentos. Por isso, eles receberam elogios de seu senhor sendo recompensados. Mas o terceiro servo continuou com apenas 1 talento. Por quê?

Ele enterrou o dinheiro por medo de seu senhor. Ele decidiu que a opção mais segura era não mexer no dinheiro. O senhor ficou muito zangado e disse-lhe que melhor seria ter investido o dinheiro no banco, para então receber com juros. O servo foi jogado nas trevas e seu talento foi dado ao que tinha 10.

Esta parábola é um exemplo sobre o que é servir com amor e o que é servir movido pelo medo. Quando servimos movidos pelo medo, escondemos os dons que recebemos e perdemos a oportunidade de agradar ao Senhor. Ele nos confiou dons e talentos segundo a nossa capacidade. Nosso Deus é amor e devemos servi-lo retribuindo com o que já recebemos.

Significado da parábola dos talentos

A parábola dos talentos mostra como todos teremos de prestar contas a Jesus quando Ele voltar. Cristo dá a cada um de nós uma missão, um talento de acordo com nossa capacidade. Para cumprir a missão, Ele nos dá recursos, como dons, bens materiais ou conhecimentos. Investir os talentos significa que devemos desenvolver essas competências em prol do Reino de Deus.

Quem tem muita capacidade, tem muita responsabilidade, pois o próprio Deus confiou esses dons. Quem tem pouco, também tem competência para desenvolver o que recebeu. Todos podem e devem crescer! Agora, o que significa enterrar o talento? É justamente menosprezar, fazer mal uso do que foi confiado por Deus.

Os primeiros dois servos aceitaram o desafio e seu esforço foi recompensado. Quando confiamos em Deus e visamos fazer sua vontade, Ele nos ajuda a cumprir nossa missão. E um dia, na ressurreição, receberemos nossa recompensa.

O terceiro servo não amava seu senhor de verdade e desperdiçou a oportunidade de multiplicar o seu talento. Muitas pessoas desperdiçam seus recursos e dons, não atendendo ao chamado de Deus. Isso mostra que seu coração não é voltado para Deus. Infelizmente o descaso traz consequências.

O tamanho do sucesso não é o mais importante para Deus, mas como cuidamos o que recebemos dele. Tanto o servo com 10 talentos quanto o servo com 4 receberam a mesma recompensa. Se o servo que recebeu um talento tivesse o mesmo zelo que os outros dois, também receberia porção dobrada, pois o senhor tinha muitos recursos.

Todo ouro, prata e dons vêm de Deus. Não desperdice os dons que Deus confiou a você!

Veja: lista com todas as parábolas de Jesus, Mateus 25:14-30, quanto no livro de Lucas 19:12-27