Salmo 104:10-24


10 Fazes jorrar as nascentes nos vales
e correrem as águas entre os montes;

11 delas bebem todos os animais selvagens,
e os jumentos selvagens saciam a sua sede.

12 As aves do céu fazem ninho junto às águas
e entre os galhos põem-se a cantar.

13 Dos teus aposentos celestes
regas os montes;
sacia-se a terra com o fruto das tuas obras!

14 É o Senhor que faz crescer o pasto para o gado,
e as plantas que o homem cultiva,
para da terra tirar o alimento:

15 o vinho, que alegra o coração do homem;
o azeite, que lhe faz brilhar o rosto,
e o pão, que sustenta o seu vigor.

16 As árvores do Senhor são bem regadas,
os cedros do Líbano que ele plantou;

17 nelas os pássaros fazem ninho,
e nos pinheiros a cegonha tem o seu lar.

18 Os montes elevados pertencem
aos bodes selvagens,
e os penhascos são um refúgio para os coelhos.

19 Ele fez a lua para marcar estações;
o sol sabe quando deve se pôr.

20 Trazes trevas, e cai a noite,
quando os animais da floresta vagueiam.

21 Os leões rugem à procura da presa,
buscando de Deus o alimento,

22 mas ao nascer do sol eles se vão
e voltam a deitar-se em suas tocas.

23 Então o homem sai para o seu trabalho,
para o seu labor até o entardecer.

24 Quantas são as tuas obras, Senhor!
Fizeste todas elas com sabedoria!
A terra está cheia de seres que criaste.

Leia o capítulo completo: Salmo 104

Fazes jorrar as nascentes nos vales
e correrem as águas entre os montes; delas bebem todos os animais selvagens,
e os jumentos selvagens saciam a sua sede. As a

Esta passagem em outras versões da Bíblia

10 És tu que nos vales fazes rebentar nascentes, que correm entre as colinas.

11 Dão de beber a todos os animais do campo; ali os asnos monteses matam a sua sede.

12 Junto delas habitam as aves dos céus; dentre a ramagem fazem ouvir o seu canto.

13 Da tua alta morada regas os montes; a terra se farta do fruto das tuas obras.

14 Fazes crescer erva para os animais, e a verdura para uso do homem, de sorte que da terra tire o alimento,

15 o vinho que alegra o seu coração, o azeite que faz reluzir o seu rosto, e o pão que lhe fortalece o coração.

16 Saciam-se as árvores do Senhor, os cedros do Líbano que ele plantou,

17 nos quais as aves se aninham, e a cegonha, cuja casa está nos ciprestes.

18 Os altos montes são um refúgio para as cabras montesas, e as rochas para os querogrilos.

19 Designou a lua para marcar as estações; o sol sabe a hora do seu ocaso.

20 Fazes as trevas, e vem a noite, na qual saem todos os animais da selva.

21 Os leões novos os animais bramam pela presa, e de Deus buscam o seu sustento.

22 Quando nasce o sol, logo se recolhem e se deitam nos seus covis.

23 Então sai o homem para a sua lida e para o seu trabalho, até a tarde.

24 Ó Senhor, quão multiformes são as tuas obras! Todas elas as fizeste com sabedoria; a terra está cheia das tuas riquezas.

Versão Almeida Revista e Atualizada
És tu que nos vales fazes rebentar nascentes, que correm entre as colinas.Dão de beber a todos os animais do campo; ali os asnos monteses matam a sua sede.Junto

10 Tu, que nos vales fazes rebentar nascentes que correm entre os montes.

11 Dão de beber a todos os animais do campo; os jumentos monteses matam com elas a sua sede.

12 Junto delas habitam as aves do céu, cantando entre os ramos.

13 Ele rega os montes desde as suas câmaras; a terra farta-se do fruto das suas obras.

14 Ele faz crescer a erva para os animais e a verdura, para o serviço do homem, para que tire da terra o alimento

15 e o vinho que alegra o seu coração; ele faz reluzir o seu rosto com o azeite e o pão, que fortalece o seu coração.

16 Satisfazem-se as árvores do SENHOR, os cedros do Líbano que ele plantou,

17 onde as aves se aninham; quanto à cegonha, a sua casa é nas faias.

18 Os altos montes são um refúgio para as cabras monteses, e as rochas, para os coelhos.

19 Designou a lua para as estações; o sol conhece o seu ocaso.

20 Ordenas a escuridão, e faz-se noite, na qual saem todos os animais da selva.

21 Os leõezinhos bramam pela presa e de Deus buscam o seu sustento.

22 Nasce o sol e logo se recolhem e se deitam nos seus covis.

23 Então, sai o homem para a sua lida e para o seu trabalho, até à tarde.

24 Ó SENHOR, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria; cheia está a terra das tuas riquezas.

Versão Almeida Revista e Corrigida
Tu, que nos vales fazes rebentar nascentes que correm entre os montes.Dão de beber a todos os animais do campo; os jumentos monteses matam com elas a sua sede.J

Quer Receber Mensagens Bíblicas?