Muitas vezes o Senhor nos permite passar pela provação com objetivo de nos aperfeiçoar. Esse primeiro esboço de pregação, baseado no livro de Jonas, aborda o propósito de Deus em meio à provação, e como isso pode afetar as nossas vidas.

Texto: Jonas 1:1 - 2:10

Objetivo da pregação: Levar os ouvintes à decisão de quererem fazer a vontade de Deus, diante das dificuldades que enfrentam, para que o propósito soberano do Senhor se cumpra em suas vidas.

Tema: O Propósito de Deus na Provação

Introdução

1. Argumentação:

  • O profeta Jonas, conforme II Reis 14:25a, era de um vilarejo no norte de Israel, perto de Nazaré, chamado Gate-Hefer.
  • A Palavra do Senhor veio para Jonas clara e explicitamente.
  • Ele deveria pregar para a grande cidade de Nínive:

Jonas 1:1-2

A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai, com esta ordem: Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença.

  • Jonas foi o único profeta do Antigo Testamento mandado por Deus para pregar aos gentios (não judeus).
  • No entanto, ele seguiu na direção oposta à ordem estabelecida por Deus:

Jonas 1:3

Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.

  • Essa atitude de Jonas o levou a experimentar uma grande provação: foi engolido por um grande peixe.
  • Entretanto, foi essa provação que fez Jonas mudar de ideia e o levou a tomar a decisão de buscar cumprir o propósito de Deus para a sua vida.
  • No ventre do peixe, Jonas decide obedecer a Deus.

2. Ideia principal:

Deus está no controle de todas as dificuldades que enfrentamos, conduzindo todos os acontecimentos que nos cercam, para que o Seu propósito se cumpra em nós e através de nós.

I. A provação tem o propósito de nos despertar espiritualmente

Jonas 1:4-6

4 O Senhor, porém, fez soprar um forte vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se. 5 Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atiraram as cargas ao mar para tornar o navio mais leve. Enquanto isso, Jonas, que tinha descido ao porão e se deitara, dormia profundamente. 6 O capitão dirigiu-se a ele e disse: Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos.

  1. O Senhor fez com que uma grande e violenta tempestade atingisse o barco que Jonas viajava: v. 4
  2. Os marinheiros ficaram apavorados e começaram a clamar, cada um ao seu Deus, e a jogar a carga no mar: v. 5a
  3. No entanto, o texto bíblico diz que Jonas dormia profundamente: v. 5b
  4. Provavelmente estava muito cansado, pois teria andado cerca de 50 km até Jope para embarcar no navio.
  5. O capitão desperta Jonas para clamar ao seu deus: v. 6
  6. Muitas vezes, Deus permite que a provação venha para nos despertar espiritualmente.
  7. A inércia espiritual é um grande impedimento para que o propósito de Deus se cumpra em nossas vidas: "Levante-se e clame ao seu Deus!"

II. A provação tem o propósito de nos corrigir em relação à vontade de Deus

Jonas 1:7-10 (cf 3:1-4)

7 Então os marinheiros combinaram entre si: Vamos lançar sortes para descobrir quem é o responsável por esta desgraça que se abateu sobre nós. Lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas. 8 Por isso lhe perguntaram: Diga-nos, quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence? 9 Ele respondeu: Eu sou hebreu, adorador do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra. 10 Então os homens ficaram apavorados e perguntaram: O que foi que você fez?, pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito.

  1. Os marinheiros decidem lançar sortes para saber quem era o culpado: v. 7
  2. A sorte cai sobre Jonas, e os marinheiros, entendendo que ele era o culpado, questionam sobre quem ele era: v. 8
  3. Ao afirmar ser "adorador do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra", ele estava dizendo que não servia a um deus de uma causa específica, mas adorava o Deus soberano sobre tudo e sobre todos: v. 9
  4. Aquilo deixou os marinheiros ainda mais apavorados diante da insensatez do profeta: v. 10
  5. Tudo isso que aconteceu foi permitido por Deus para que Jonas percebesse a seriedade da sua situação e corrigisse o seu caminho.

III. A provação tem o propósito de nos proteger diante das adversidades

Jonas 1:11-17

11 Visto que o mar estava cada vez mais agitado, eles lhe perguntaram: O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme? 12 Respondeu ele: Peguem-me e joguem-me ao mar, e ele se acalmará. Pois eu sei que é por minha causa que esta violenta tempestade caiu sobre vocês. 13 Ao invés disso, os homens se esforçaram ao máximo para remar de volta à terra. Mas não conseguiram, porque o mar tinha ficado ainda mais violento. 14 Eles clamaram ao Senhor: Senhor, nós suplicamos, não nos deixes morrer por tirarmos a vida deste homem. Não caia sobre nós a culpa de matar um inocente, porque tu, ó Senhor, fizeste o que desejavas. 15 Em seguida, pegaram Jonas e o lançaram ao mar enfurecido, e este se aquietou. 16 Tomados de grande temor ao Senhor, os homens lhe ofereceram um sacrifício e se comprometeram por meio de votos. 17 O Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites.

  1. Como a tempestade aumentava, os homens do navio questionam Jonas sobre o que eles deveriam fazer com ele: v. 11
  2. Jonas se oferece em sacrifício para salvar a vida daqueles homens, reconhecendo o seu erro: v. 12
  3. Entretanto, os marinheiros se esforçaram para chegar em terra firme e não ter que jogar Jonas ao mar: v. 13
  4. Ser jogado ao mar no meio de uma tempestade é morte certa.
  5. No fim eles desistem e pedem perdão ao Senhor por terem que jogar Jonas ao mar: v. 14
  6. Quando Jonas é jogado ao mar a tempestade cessa: v. 15
  7. O Senhor acaba sendo adorado pelos marinheiros do barco: v. 16
  8. O Senhor faz, então, com que Jonas seja engolido por um grande peixe: v. 17
  9. Jonas não morreu no mar porque o peixe o engoliu: lhe deu uma "carona".
  10. No ventre do peixe, Jonas estava protegido de ficar à deriva no mar ou de morrer afogado.
  11. A provação, muitas vezes, pode ser uma medida protetiva de Deus para nós.
  12. A disciplina corretiva de Deus pode nos proteger de um mal maior.

Tiago 1:2-3

2 Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, 3 pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.

IV. A provação tem o propósito de nos fazer buscar a presença de Deus

Jonas 2:1-10

1 Dentro do peixe, Jonas orou ao Senhor, o seu Deus. 2 E disse: Em meu desespero clamei ao Senhor, e ele me respondeu. Do ventre da morte gritei por socorro, e ouviste o meu clamor. 3 Jogaste-me nas profundezas, no coração dos mares; correntezas formavam um turbilhão ao meu redor; todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim. 4 Eu disse: Fui expulso da tua presença; contudo, olharei de novo para o teu santo templo. 5 As águas agitadas me envolveram, o abismo me cercou, as algas marinhas se enrolaram em minha cabeça. 6 Afundei até chegar aos fundamentos dos montes; à terra embaixo, cujas trancas me aprisionaram para sempre. Mas tu trouxeste a minha vida de volta da sepultura, ó Senhor meu Deus! 7 Quando a minha vida já se apagava, eu me lembrei de ti, Senhor, e a minha oração subiu a ti, ao teu santo templo. 8 Aqueles que acreditam em ídolos inúteis desprezam a misericórdia. 9 Mas eu, com um cântico de gratidão, oferecerei sacrifício a ti. O que eu prometi cumprirei totalmente. A salvação vem do Senhor. 10 E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme.

  1. Jonas ora ao Senhor no interior do peixe: v. 1
  2. A oração de Jonas revela um profundo quebrantamento diante de Deus.
  3. A situação de Jonas o faz gritar por socorro: v. 2
  4. Ele reconhece que tudo aquilo vinha do Senhor: v. 3
  5. O profeta almeja estar na presença do Senhor novamente: v. 4
  6. Ele reconhece que a sua situação é desesperadora: v. 5
  7. No entanto, ele crê que Deus tem poder para o fazer reviver: v. 6
  8. Jonas sabe que a sua oração chegou até o Senhor: v. 7
  9. Porque ele sabe que Deus é misericordioso: v. 8
  10. Ele, então, promete fazer a vontade de Deus: v. 9
  11. Deus, então, faz o peixe vomitar Jonas em terra: v. 10
  12. O sofrimento pode nos aproximar de Deus.

Conclusão

1. Jesus e o "Sinal de Jonas":

Mateus 12:38-40

38 Então alguns dos fariseus e mestres da lei lhe disseram: Mestre, queremos ver um sinal milagroso feito por ti. 39 Ele respondeu: Uma geração perversa e adúltera pede um sinal milagroso! Mas nenhum sinal será dado, exceto o sinal do profeta Jonas. 40 Pois assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um grande peixe, assim o Filho do homem ficará três dias e três noites no coração da terra.

2. Aplicação:

  • A história de Jonas foi usada por Jesus como um sinal profético sobre a sua morte e ressurreição.
  • A morte de Jesus foi um momento de provação para o Senhor, que resultou na nossa salvação.
  • Assim como foi com Jonas, e também com Jesus, Deus tem um propósito ao nos permitir passar pela provação.

3. Ideia principal:

Deus está no controle de todas as dificuldades que enfrentamos, conduzindo todos os acontecimentos que nos cercam, para que o Seu propósito se cumpra em nós e através de nós.

Veja o segundo esboço de pregação do livro de Jonas: A Misericórdia de Deus na Provação.

Veja também: Jonas foi engolido por uma baleia e o que é o sinal de Jonas.