Jeremias 31

Compartilhar no Facebook

Versículos do Jeremias 31 do livro Jeremias da Bíblia.

1 "Naquele tempo", diz o Senhor, "serei o Deus de todas as famílias de Israel, e eles serão o meu povo."

2 Assim diz o Senhor:
"O povo que escapou da morte
achou favor no deserto".
Quando Israel buscava descanso,

3 o Senhor lhe apareceu no passado,
dizendo:
"Eu a amei com amor eterno;
com amor leal a atraí.

4 Eu a edificarei mais uma vez,
ó virgem, Israel!
Você será reconstruída!
Mais uma vez você
se enfeitará com guizos
e sairá dançando com os que se alegram.

5 De novo você plantará videiras
nas colinas de Samaria;
videiras antes profanadas pelos lavradores
que as tinham plantado.

6 Porque vai chegando o dia
em que os sentinelas gritarão
nas colinas de Efraim:
'Venham e subamos a Sião,
à presença do Senhor,
do nosso Deus' ".

7 Assim diz o Senhor:
"Cantem de alegria por causa de Jacó;
gritem, exaltando a principal
das nações!
Proclamem e deem louvores, dizendo:
'O Senhor salvou o seu povo,
o remanescente de Israel'.

8 Vejam, eu os trarei da terra do norte
e os reunirei dos confins da terra.
Entre eles estarão o cego e o aleijado,
mulheres grávidas
e em trabalho de parto;
uma grande multidão voltará.

9 Voltarão com choro,
mas eu os conduzirei
em meio a consolações.
Eu os conduzirei às correntes de água
por um caminho plano,
onde não tropeçarão,
porque sou pai para Israel
e Efraim é o meu filho mais velho.

10 "Ouçam a palavra do Senhor,
ó nações,
e proclamem nas ilhas distantes:
'Aquele que dispersou Israel o reunirá
e, como pastor, vigiará o seu rebanho'.

11 O Senhor resgatou Jacó
e o libertou das mãos
do que é mais forte do que ele.

12 Eles virão e cantarão de alegria
nos altos de Sião;
ficarão radiantes de alegria
pelos muitos bens
dados pelo Senhor:
o cereal, o vinho novo, o azeite puro,
as crias das ovelhas e das vacas.
Serão como um jardim bem regado,
e não mais se entristecerão.

13 Então as moças dançarão de alegria,
como também os jovens
e os velhos.
Transformarei o lamento deles
em júbilo;
eu lhes darei consolo e alegria
em vez de tristeza.

14 Satisfarei os sacerdotes com fartura;
e o meu povo será saciado
pela minha bondade",
declara o Senhor.

15 Assim diz o Senhor:
"Ouve-se uma voz em Ramá,
lamentação e amargo choro;
é Raquel, que chora por seus filhos
e recusa ser consolada,
porque os seus filhos
já não existem".

16 Assim diz o Senhor:
"Contenha o seu choro
e as suas lágrimas,
pois o seu sofrimento
será recompensado",
declara o Senhor.
"Eles voltarão da terra do inimigo.

17 Por isso há esperança
para o seu futuro",
declara o Senhor.
"Seus filhos voltarão
para a sua pátria.

18 "Ouvi claramente Efraim
lamentando-se:
'Tu me disciplinaste
como a um bezerro indomado,
e fui disciplinado.
Traze-me de volta, e voltarei,
porque tu és o Senhor, o meu Deus.

19 De fato, depois de desviar-me,
eu me arrependi;
depois que entendi, bati no meu peito.
Estou envergonhado e humilhado
porque trago sobre mim
a desgraça da minha juventude'.

20 Não é Efraim o meu filho querido?
O filho em quem tenho prazer?
Cada vez que eu falo sobre Efraim,
mais intensamente me lembro dele.
Por isso, com ansiedade
o tenho em meu coração;
tenho por ele grande compaixão",
declara o Senhor.

21 "Coloque marcos
e ponha sinais nas estradas,
preste atenção no caminho
que você trilhou.
Volte, ó virgem, Israel!
Volte para as suas cidades.

22 Até quando você vagará,
ó filha rebelde?
O Senhor criou algo novo
nesta terra:
uma mulher abraça um guerreiro".

23 Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: "Quando eu os trouxer de volta do cativeiro, o povo de Judá e de suas cidades dirá novamente: 'O Senhor a abençoe, ó mora­da justa, ó monte sagrado'.

24 O povo viverá em Judá e em todas as suas cidades, tanto os lavra­dores como os que conduzem os rebanhos.

25 Restaurarei o exausto e saciarei o enfraqueci­do".

26 Então acordei e olhei em redor. Meu sono tinha sido agradável.

27 "Virão dias", diz o Senhor, "em que semearei na comunidade de Israel e na comuni­dade de Judá homens e animais.

28 Assim como os vigiei para arrancar e despedaçar, para derru­bar, destruir e trazer a desgraça, também os vigiarei para edificar e plantar", declara o Senhor.

29 "Naque­les dias não se dirá mais:
" 'Os pais comeram uvas verdes,
e os dentes dos filhos se embotaram'.

30 "Ao contrário, cada um morrerá
por causa do seu próprio pecado.
Os dentes de todo aquele
que comer uvas verdes
se embotarão.

31 "Estão chegando os dias", declara o Senhor,
"quando farei uma nova aliança
com a comunidade de Israel
e com a comunidade de Judá.

32 Não será como a aliança
que fiz com os seus antepassados
quando os tomei pela mão
para tirá-los do Egito;
porque quebraram a minha aliança,
apesar de eu ser o Senhor deles",
diz o Senhor.

33 "Esta é a aliança que farei
com a comunidade de Israel
depois daqueles dias",
declara o Senhor:
"Porei a minha lei no íntimo deles
e a escreverei nos seus corações.
Serei o Deus deles,
e eles serão o meu povo.

34 Ninguém mais ensinará ao seu próximo
nem ao seu irmão, dizendo:
'Conheça ao Senhor',
porque todos eles me conhecerão,
desde o menor até o maior",
diz o Senhor.
"Porque eu lhes perdoarei a maldade
e não me lembrarei mais
dos seus pecados."

35 Assim diz o Senhor,
aquele que designou o sol
para brilhar de dia,
que decretou que a lua
e as estrelas brilhem de noite,
que agita o mar
para que as suas ondas rujam;
o seu nome é o Senhor dos Exércitos:

36 "Somente se esses decretos
desaparecerem de diante de mim",
declara o Senhor,
"deixarão os descendentes de Israel
de ser uma nação diante de mim
para sempre".

37 Assim diz o Senhor:
"Se os céus em cima
puderem ser medidos,
e os alicerces da terra embaixo
puderem ser sondados,
então eu rejeitarei
os descendentes de Israel,
por tudo o que eles têm feito",
diz o Senhor.

38 "Estão chegando os dias", declara o Senhor, "em que esta cidade será reconstruída para o Senhor, desde a torre de Hananeel até a porta da Esquina.

39 A corda de medir será esten­dida diretamente até a colina de Garebe, indo na direção de Goa.

40 Todo o vale, onde cadáveres e cinzas são jogados, e todos os terraços que dão para o vale do Cedrom a leste, até a esquina da porta dos Cavalos, serão consagrados ao Senhor. A cidade nunca mais será arrasada ou destruída."

« Jeremias 30 « Jeremias 31 » Jeremias 32 »