Você já foi acusado injustamente? Alguém fez algo de errado e você acabou levando a culpa, as vezes até na frente de várias pessoas?

Isso ainda poderia piorar. Imagina se isso acontece em um tribunal! Alguém cometeu um crime e a polícia suspeita de você, você não tem advogado para defender sua causa. O que você faria?!

Esse é o cenário do Salmo 7. O autor se vê cercado de ameaças inimigas, todos prontos para tirar-lhe a vida como uma pretensa justiça. Ele, porém, se vê inocente de todas essas acusações.

Senhor, meu Deus, se assim procedi,
se nas minhas mãos há injustiça,
se fiz algum mal a um amigo
ou se poupei sem motivo o meu adversário,
persiga-me o meu inimigo até me alcançar,
no chão me pisoteie e aniquile a minha vida,
lançando a minha honra no pó.

- Salmos 7:3-5

O poema tem como cenário um tribunal, é como se um julgamento real estivesse acontecendo, e Deus fosse o grande juiz dessa causa. Veja como o salmista entende que Deus promulga a justiça, ele diz ‘se fiz algo de errado, então me sentencie'.

O Senhor é quem julga os povos.
Julga-me, Senhor, conforme a minha justiça,
conforme a minha integridade.
Deus justo,
que sondas a mente e o coração dos homens,
dá fim à maldade dos ímpios
e ao justo dá segurança.
O meu escudo está nas mãos de Deus,
que salva o reto de coração.
Deus é um juiz justo,
um Deus que manifesta cada dia o seu furor.

- Salmos 7:8-11

O salmista convida Deus, como justo juiz, a avalia-lo por inteiro. Deus é o único juiz capaz de conferir nossa mente, alma e coração. Só Ele pode ser exatamente justo, assim como exatamente misericordioso.

Como Deus é justo, assim que vê que o autor não está errado e que é inocente, passa a advogar em sua causa. Deus passa a ser o escudo, o defensor do salmista diante das ameaças. Agora, com Deus do seu lado, ele não passará mais tribulações.

Dessa forma é na sua vida. A misericórdia e graça divina estão disponíveis a você, graças a obra de Jesus Cristo na cruz. Ainda que você seja culpado diante de Deus, sua dívida foi paga por Cristo. Hoje, pela fé, Deus é seu escudo e fortaleza!

Se o homem não se arrepende,
Deus afia a sua espada,
arma o seu arco e o aponta,
prepara as suas armas mortais
e faz de suas setas flechas flamejantes.
Quem gera a maldade concebe sofrimento
e dá à luz a desilusão.
Quem cava um buraco e o aprofunda
cairá nessa armadilha que fez.
Sua maldade se voltará contra ele;
sua violência cairá sobre a sua própria cabeça.
Darei graças ao Senhor por sua justiça;
ao nome do Senhor Altíssimo
cantarei louvores.

- Salmos 7:12-17

Por fim, o autor engrandece as obras de Deus. Vê que Ele é juiz de toda causa, de todas as questões, é de Deus que virá resposta. Deus faz a justiça no mundo!

Dessa forma, o salmista ainda faz um convite ao arrependimento. Por isso, arrependa-se! Veja que Deus é justo e pagará o mal do seu pecado, caso você não se arrependa e creia em Jesus Cristo.

A justiça divina é digna de glória e graças da nossa parte, é dessa justiça que veio Jesus Cristo, dessa justiça é que fomos salvos do eterno sofrimento. Isso porque na justiça divina se encontram a Graça e Misericórdia.

Glorifique o nome do Senhor e exalte a obra de Jesus! Lembre-se que Deus é um Deus de justiça, que te protegerá diante das ameaças e retribuirá àqueles que operam o mal.

Veja também: