Salmo de David (episódio bíblico)

Compartilhar no Facebook

Todas as passagens da Bíblia sobre o episódio "Salmo de David".

Este episódio está presente em:

Leia todos os textos deste episódio:

1 Crônicas 16

8 "Deem graças ao Senhor,
clamem pelo seu nome,
divulguem entre as nações
o que ele tem feito.

9 Cantem para ele, louvem-no;
contem todos os seus atos maravilhosos.

10 Gloriem-se no seu santo nome;
alegre-se o coração
dos que buscam o Senhor.

11 Olhem para o Senhor
e para a sua força;
busquem sempre a sua face.

12 Lembrem-se das maravilhas
que ele fez,
dos seus prodígios
e das ordenanças que pronunciou,

13 ó descendentes de Israel, seu servo,
ó filhos de Jacó, seus escolhidos.

14 "Ele é o Senhor, o nosso Deus;
seu domínio alcança toda a terra.

15 Para sempre se lembra da sua aliança,
da palavra que ordenou
para mil gerações,

16 da aliança que fez com Abraão,
do juramento que fez a Isaque,

17 que confirmou para Jacó
como um decreto
e para Israel como uma aliança eterna,
dizendo:

18 'A vocês darei a terra de Canaã,
a herança que possuirão'.

19 "Quando eles ainda eram poucos,
muito poucos,
sendo estrangeiros nela

20 e vagueando de nação em nação,
de um reino a outro,

21 ele não permitiu que ninguém
os oprimisse;
por causa deles repreendeu reis,
ordenando:

22 'Não maltratem os meus ungidos;
não façam mal aos meus profetas'.

23 "Cantem ao Senhor, todas as terras!
Proclamem a sua salvação dia após dia!

24 Anunciem a sua glória entre as nações,
seus feitos maravilhosos
entre todos os povos!

25 Pois o Senhor é grande
e muitíssimo digno de louvor,
ele deve ser mais temido
que todos os deuses.

26 Pois todos os deuses das nações
não passam de ídolos,
mas o Senhor fez os céus.

27 O esplendor e a majestade
estão diante dele;
força e alegria, na sua habitação.

28 Deem ao Senhor,
ó famílias das nações,
deem ao Senhor glória e força!

29 Deem ao Senhor
a glória devida ao seu nome.
Tragam ofertas
e venham à sua presença.
Adorem o Senhor
no esplendor da sua santidade,

30 tremam diante dele, todas as nações!
Firmou o mundo, e este não se abalará!

31 Que os céus se alegrem
e a terra exulte,
e diga-se entre as nações:
'O Senhor reina!'

32 Ressoe o mar
e tudo o que nele existe;
exultem os campos
e tudo o que neles há!

33 Então as árvores da floresta
cantarão de alegria,
cantarão diante do Senhor,
pois ele vem julgar a terra.

34 "Rendam graças ao Senhor,
pois ele é bom;
o seu amor dura para sempre.

35 Clamem: 'Salva-nos, ó Deus,
nosso Salvador!
Reúne-nos e livra-nos das nações,
para que demos graças
ao teu santo nome
e façamos do teu louvor a nossa glória'.

36 Bendito seja o Senhor,
o Deus de Israel,
de eternidade a eternidade".
Então todo o povo exclamou: "Amém!" e "Louvado seja o Senhor!"

37 Davi deixou Asafe e seus parentes diante da arca da aliança do Senhor para ali ministrarem regularmente, de acordo com as prescrições para cada dia.

38 Também deixou Obede-Edom e seus sessenta e oito parentes para ministrarem com eles. Obede-Edom, filho de Jedutum, e também Hosa foram porteiros.

39 Davi deixou o sacerdote Zadoque e seus parentes sacerdotes diante do tabernáculo do Senhor em Gibeom

40 para, regularmente, de manhã e à tarde, apresentarem holocaustos no altar de holocaustos, de acordo com tudo o que está escrito na Lei do Senhor, que ele deu a Israel.

41 Com eles estavam Hemã e Jedutum e os outros designados para darem graças ao Senhor, exclamando: "O seu amor dura para sempre".

42 Hemã e Jedutum eram responsáveis pelas trombetas, pelos címbalos e pelos outros instrumentos musicais para o culto. Os filhos de Jedutum foram nomeados como porteiros.

43 Então todo o povo partiu, cada um para a sua casa, e Davi voltou para casa para abençoar sua família.

Salmos 15

1 Senhor, quem habitará no teu santuário?
Quem poderá morar no teu santo monte?

2 Aquele que é íntegro em sua conduta
e pratica o que é justo;
que de coração fala a verdade

3 e não usa a língua para difamar;
que nenhum mal faz ao seu semelhante
e não lança calúnia contra o seu próximo;

4 que rejeita quem merece desprezo,
mas honra os que temem o Senhor;
que mantém a sua palavra,
mesmo quando sai prejudicado;

5 que não empresta o seu dinheiro visando a algum lucro
nem aceita suborno contra o inocente.
Quem assim procede
nunca será abalado!

Salmos 16

1 Protege-me, ó Deus,
pois em ti me refugio.

2 Ao Senhor declaro: "Tu és o meu Senhor;
não tenho bem nenhum além de ti".

3 Quanto aos fiéis que há na terra,
eles é que são os notáveis
em quem está todo o meu prazer.

4 Grande será o sofrimento
dos que correm atrás de outros deuses.
Não participarei dos seus sacrifícios de sangue,
e os meus lábios nem mencionarão
os seus nomes.

5 Senhor, tu és a minha porção e o meu cálice;
és tu que garantes o meu futuro.

6 As divisas caíram para mim
em lugares agradáveis:
Tenho uma bela herança!

7 Bendirei o Senhor, que me aconselha;
na escura noite o meu coração me ensina!

8 Sempre tenho o Senhor diante de mim.
Com ele à minha direita, não serei abalado.

9 Por isso o meu coração se alegra
e no íntimo exulto;
mesmo o meu corpo repousará tranquilo,

10 porque tu não me abandonarás no sepulcro,
nem permitirás que o teu santo
sofra decomposição.

11 Tu me farás conhecer a vereda da vida,
a alegria plena da tua presença,
eterno prazer à tua direita.

Salmos 23

1 O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta.

2 Em verdes pastagens me faz repousar
e me conduz a águas tranquilas;

3 restaura-me o vigor.
Guia-me nas veredas da justiça
por amor do seu nome.

4 Mesmo quando eu andar
por um vale de trevas e morte,
não temerei perigo algum, pois tu estás comigo;
a tua vara e o teu cajado me protegem.

5 Preparas um banquete para mim
à vista dos meus inimigos.
Tu me honras,
ungindo a minha cabeça com óleo
e fazendo transbordar o meu cálice.

6 Sei que a bondade e a fidelidade
me acompanharão todos os dias da minha vida,
e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.

Salmos 24

1 Do Senhor é a terra e tudo o que nela existe,
o mundo e os que nele vivem;

2 pois foi ele quem a estabeleceu sobre os mares
e a firmou sobre as águas.

3 Quem poderá subir o monte do Senhor?
Quem poderá entrar no seu Santo Lugar?

4 Aquele que tem as mãos limpas
e o coração puro,
que não recorre aos ídolos
nem jura por deuses falsos.

5 Ele receberá bênçãos do Senhor,
e Deus, o seu Salvador, lhe fará justiça.

6 São assim aqueles que o buscam,
que buscam a tua face, ó Deus de Jacó.

7 Abram-se, ó portais;
abram-se, ó portas antigas,
para que o Rei da glória entre.

8 Quem é o Rei da glória?
O Senhor forte e valente,
o Senhor valente nas guerras.

9 Abram-se, ó portais;
abram-se, ó portas antigas,
para que o Rei da glória entre.

10 Quem é esse Rei da glória?
O Senhor dos Exércitos;
ele é o Rei da glória!

Salmos 25

1 A ti, Senhor, elevo a minha alma.

2 Em ti confio, ó meu Deus.
Não deixes que eu seja humilhado
nem que os meus inimigos triunfem sobre mim!

3 Nenhum dos que esperam em ti
ficará decepcionado;
decepcionados ficarão
aqueles que, sem motivo, agem traiçoeiramente.

4 Mostra-me, Senhor, os teus caminhos,
ensina-me as tuas veredas;

5 guia-me com a tua verdade e ensina-me,
pois tu és Deus, meu Salvador,
e a minha esperança está em ti o tempo todo.

6 Lembra-te, Senhor,
da tua compaixão e da tua misericórdia,
que tens mostrado desde a antiguidade.

7 Não te lembres dos pecados e transgressões
da minha juventude;
conforme a tua misericórdia, lembra-te de mim,
pois tu, Senhor, és bom.

8 Bom e justo é o Senhor;
por isso mostra o caminho aos pecadores.

9 Conduz os humildes na justiça
e lhes ensina o seu caminho.

10 Todos os caminhos do Senhor
são amor e fidelidade
para com os que cumprem
os preceitos da sua aliança.

11 Por amor do teu nome, Senhor,
perdoa o meu pecado, que é tão grande!

12 Quem é o homem que teme o Senhor?
Ele o instruirá no caminho que deve seguir.

13 Viverá em prosperidade,
e os seus descendentes herdarão a terra.

14 O Senhor confia os seus segredos
aos que o temem,
e os leva a conhecer a sua aliança.

15 Os meus olhos estão sempre voltados
para o Senhor,
pois só ele tira os meus pés da armadilha.

16 Volta-te para mim e tem misericórdia de mim,
pois estou só e aflito.

17 As angústias do meu coração se multiplicaram;
liberta-me da minha aflição.

18 Olha para a minha tribulação
e o meu sofrimento,
e perdoa todos os meus pecados.

19 Vê como aumentaram os meus inimigos
e com que fúria me odeiam!

20 Guarda a minha vida e livra-me!
Não me deixes decepcionado,
pois eu me refugio em ti.

21 Que a integridade e a retidão me protejam,
porque a minha esperança está em ti.

22 Ó Deus, liberta Israel de todas as suas aflições!

Salmos 26

1 Faze-me justiça, Senhor,
pois tenho vivido com integridade.
Tenho confiado no Senhor, sem vacilar.

2 Sonda-me, Senhor, e prova-me,
examina o meu coração e a minha mente;

3 pois o teu amor está sempre diante de mim,
e continuamente sigo a tua verdade.

4 Não me associo com homens falsos
nem ando com hipócritas;

5 detesto o ajuntamento dos malfeitores
e não me assento com os ímpios.

6 Lavo as mãos na inocência,
e do teu altar, Senhor, me aproximo

7 cantando hinos de gratidão
e falando de todas as tuas maravilhas.

8 Eu amo, Senhor, o lugar da tua habitação,
onde a tua glória habita.

9 Não me dês o destino dos pecadores
nem o fim dos assassinos;

10 suas mãos executam planos perversos,
praticam suborno abertamente.

11 Mas eu vivo com integridade;
livra-me e tem misericórdia de mim.

12 Os meus pés estão firmes na retidão;
na grande assembleia bendirei o Senhor.

Salmos 27

1 O Senhor é a minha luz e a minha salvação;
de quem terei temor?
O Senhor é o meu forte refúgio;
de quem terei medo?

2 Quando homens maus avançarem contra mim
para destruir-me,
eles, meus inimigos e meus adversários,
é que tropeçarão e cairão.

3 Ainda que um exército se acampe contra mim,
meu coração não temerá;
ainda que se declare guerra contra mim,
mesmo assim estarei confiante.

4 Uma coisa pedi ao Senhor
e a procuro:
que eu possa viver na casa do Senhor
todos os dias da minha vida,
para contemplar a bondade do Senhor
e buscar sua orientação no seu templo.

5 Pois no dia da adversidade
ele me guardará protegido em sua habitação;
no seu tabernáculo me esconderá
e me porá em segurança sobre um rochedo.

6 Então triunfarei sobre os inimigos
que me cercam.
Em seu tabernáculo oferecerei sacrifícios
com aclamações;
cantarei e louvarei ao Senhor.

7 Ouve a minha voz quando clamo, ó Senhor;
tem misericórdia de mim e responde-me.

8 A teu respeito diz o meu coração:
Busque a minha face!
A tua face, Senhor, buscarei.

9 Não escondas de mim a tua face,
não rejeites com ira o teu servo;
tu tens sido o meu ajudador.
Não me desampares nem me abandones,
ó Deus, meu salvador!

10 Ainda que me abandonem pai e mãe,
o Senhor me acolherá.

11 Ensina-me o teu caminho, Senhor;
conduze-me por uma vereda segura
por causa dos meus inimigos.

12 Não me entregues
ao capricho dos meus adversários,
pois testemunhas falsas se levantam contra mim,
respirando violência.

13 Apesar disso, esta certeza eu tenho:
viverei até ver a bondade do Senhor na terra.

14 Espere no Senhor.
Seja forte! Coragem!
Espere no Senhor.

Salmos 28

1 A ti eu clamo, Senhor, minha Rocha;
não fiques indiferente para comigo.
Se permaneceres calado,
serei como os que descem à cova.

2 Ouve as minhas súplicas
quando clamo a ti por socorro,
quando ergo as mãos
para o teu Lugar Santíssimo.

3 Não me dês o castigo reservado para os ímpios
e para os malfeitores,
que falam como amigos com o próximo,
mas abrigam maldade no coração.

4 Retribui-lhes conforme os seus atos,
conforme as suas más obras;
retribui-lhes o que as suas mãos têm feito
e dá-lhes o que merecem.

5 Visto que não consideram os feitos do Senhor
nem as obras de suas mãos,
ele os arrasará e jamais os deixará reerguer-se.

6 Bendito seja o Senhor,
pois ouviu as minhas súplicas.

7 O Senhor é a minha força e o meu escudo;
nele o meu coração confia, e dele recebo ajuda.
Meu coração exulta de alegria,
e com o meu cântico lhe darei graças.

8 O Senhor é a força do seu povo,
a fortaleza que salva o seu ungido.

9 Salva o teu povo e abençoa a tua herança!
Cuida deles como o seu pastor
e conduze-os para sempre.

Salmos 29

1 Atribuam ao Senhor, ó seres celestiais,
atribuam ao Senhor glória e força.

2 Atribuam ao Senhor
a glória que o seu nome merece;
adorem o Senhor
no esplendor do seu santuário.

3 A voz do Senhor ressoa sobre as águas;
o Deus da glória troveja,
o Senhor troveja sobre as muitas águas.

4 A voz do Senhor é poderosa;
a voz do Senhor é majestosa.

5 A voz do Senhor quebra os cedros;
o Senhor despedaça os cedros do Líbano.

6 Ele faz o Líbano saltar como bezerro,
o Siriom como novilho selvagem.

7 A voz do Senhor corta os céus
com raios flamejantes.

8 A voz do Senhor faz tremer o deserto;
o Senhor faz tremer o deserto de Cades.

9 A voz do Senhor retorce os carvalhos
e despe as florestas.
E no seu templo todos clamam: "Glória!"

10 O Senhor assentou-se soberano
sobre o Dilúvio;
o Senhor reina soberano para sempre.

11 O Senhor dá força ao seu povo;
o Senhor dá a seu povo a bênção da paz.

Salmos 32

1 Como é feliz aquele
que tem suas transgressões perdoadas
e seus pecados apagados!

2 Como é feliz aquele
a quem o Senhor não atribui culpa
e em quem não há hipocrisia!

3 Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados,
o meu corpo definhava de tanto gemer.

4 Pois dia e noite
a tua mão pesava sobre mim;
minhas forças foram-se esgotando
como em tempo de seca.

5 Então reconheci diante de ti o meu pecado
e não encobri as minhas culpas.
Eu disse: "Confessarei as minhas transgressões",
ao Senhor,
e tu perdoaste a culpa do meu pecado.

6 Portanto, que todos os que são fiéis orem a ti
enquanto podes ser encontrado;
quando as muitas águas se levantarem,
elas não os atingirão.

7 Tu és o meu abrigo;
tu me preservarás das angústias
e me cercarás de canções de livramento.

8 Eu o instruirei e o ensinarei
no caminho que você deve seguir;
eu o aconselharei e cuidarei de você.

9 Não sejam como o cavalo ou o burro,
que não têm entendimento
mas precisam ser controlados
com freios e rédeas;
caso contrário não obedecem.

10 Muitas são as dores dos ímpios,
mas a bondade do Senhor
protege quem nele confia.

11 Alegrem-se no Senhor e exultem,
vocês que são justos!
Cantem de alegria,
todos vocês que são retos de coração!

Salmos 33

1 Cantem de alegria ao Senhor,
vocês que são justos;
aos que são retos fica bem louvá-lo.

2 Louvem o Senhor com harpa;
ofereçam-lhe música com lira de dez cordas.

3 Cantem-lhe uma nova canção;
toquem com habilidade ao aclamá-lo.

4 Pois a palavra do Senhor é verdadeira;
ele é fiel em tudo o que faz.

5 Ele ama a justiça e a retidão;
a terra está cheia da bondade do Senhor.

6 Mediante a palavra do Senhor
foram feitos os céus,
e os corpos celestes, pelo sopro de sua boca.

7 Ele ajunta as águas do mar num só lugar;
das profundezas faz reservatórios.

8 Toda a terra tema o Senhor;
tremam diante dele
todos os habitantes do mundo.

9 Pois ele falou, e tudo se fez;
ele ordenou, e tudo surgiu.

10 O Senhor desfaz os planos das nações
e frustra os propósitos dos povos.

11 Mas os planos do Senhor
permanecem para sempre,
os propósitos do seu coração,
por todas as gerações.

12 Como é feliz a nação
que tem o Senhor como Deus,
o povo que ele escolheu para lhe pertencer!

13 Dos céus olha o Senhor
e vê toda a humanidade;

14 do seu trono ele observa
todos os habitantes da terra;

15 ele, que forma o coração de todos,
que conhece tudo o que fazem.

16 Nenhum rei se salva
pelo tamanho do seu exército;
nenhum guerreiro escapa por sua grande força.

17 O cavalo é vã esperança de vitória;
apesar da sua grande força, é incapaz de salvar.

18 Mas o Senhor protege aqueles que o temem,
aqueles que firmam a esperança no seu amor,

19 para livrá-los da morte e garantir-lhes vida,
mesmo em tempos de fome.

20 Nossa esperança está no Senhor;
ele é o nosso auxílio e a nossa proteção.

21 Nele se alegra o nosso coração,
pois confiamos no seu santo nome.

22 Esteja sobre nós o teu amor, Senhor,
como está em ti a nossa esperança.

Salmos 35

1 Defende-me, Senhor, dos que me acusam;
luta contra os que lutam comigo.

2 Toma os escudos, o grande e o pequeno;
levanta-te e vem socorrer-me.

3 Empunha a lança e o machado de guerra
contra os meus perseguidores.
Dize à minha alma: "Eu sou a sua salvação".

4 Sejam humilhados e desprezados
os que procuram matar-me;
retrocedam envergonhados
aqueles que tramam a minha ruína.

5 Que eles sejam como a palha ao vento,
quando o anjo do Senhor os expulsar;

6 seja a vereda deles sombria e escorregadia,
quando o anjo do Senhor os perseguir.

7 Já que, sem motivo, prepararam contra mim
uma armadilha oculta
e, sem motivo, abriram uma cova para mim,

8 que a ruína lhes sobrevenha de surpresa:
sejam presos pela armadilha que prepararam,
caiam na cova que abriram,
para a sua própria ruína.

9 Então a minha alma exultará no Senhor
e se regozijará na sua salvação.

10 Todo o meu ser exclamará:
"Quem se compara a ti, Senhor?
Tu livras os necessitados daqueles que são
mais poderosos do que eles,
livras os necessitados e os pobres
daqueles que os exploram."

11 Testemunhas maldosas enfrentam-me
e questionam-me sobre coisas de que nada sei.

12 Elas me retribuem o bem com o mal
e procuram tirar-me a vida.

13 Contudo, quando estavam doentes,
usei vestes de lamento,
humilhei-me com jejum
e recolhi-me em oração.

14 Saí vagueando e pranteando,
como por um amigo ou por um irmão.
Eu me prostrei enlutado,
como quem lamenta por sua mãe.

15 Mas, quando tropecei,
eles se reuniram alegres;
sem que eu o soubesse,
ajuntaram-se para me atacar.
Eles me agrediram sem cessar.

16 Como ímpios caçoando do meu refúgio,
rosnaram contra mim.

17 Senhor, até quando ficarás olhando?
Livra-me dos ataques deles,
livra a minha vida preciosa desses leões.

18 Eu te darei graças na grande assembleia;
no meio da grande multidão te louvarei.

19 Não deixes que os meus inimigos traiçoeiros
se divirtam à minha custa;
não permitas que aqueles
que sem razão me odeiam
troquem olhares de desprezo.

20 Não falam pacificamente,
mas planejam acusações falsas
contra os que vivem tranquilamente na terra.

21 Com a boca escancarada,
riem de mim e me acusam:
"Nós vimos! Sabemos de tudo!"

22 Tu viste isso, Senhor! Não fiques calado.
Não te afastes de mim, Senhor,

23 Acorda! Desperta! Faze-me justiça!
Defende a minha causa, meu Deus e Senhor.

24 Senhor, meu Deus, tu és justo;
faze-me justiça para que eles
não se alegrem à minha custa.

25 Não deixes que pensem:
"Ah! Era isso que queríamos!"
nem que digam: "Acabamos com ele!"

26 Sejam humilhados e frustrados
todos os que se divertem
à custa do meu sofrimento;
cubram-se de vergonha e desonra
todos os que se acham superiores a mim.

27 Cantem de alegria e regozijo
todos os que desejam ver provada
a minha inocência
e sempre repitam:
"O Senhor seja engrandecido!
Ele tem prazer no bem-estar do seu servo".

28 Minha língua proclamará a tua justiça
e o teu louvor o dia inteiro.

Salmos 37

1 Não se aborreça por causa dos homens maus
e não tenha inveja dos perversos;

2 pois como o capim logo secarão,
como a relva verde logo murcharão.

3 Confie no Senhor e faça o bem;
assim você habitará na terra
e desfrutará segurança.

4 Deleite-se no Senhor,
e ele atenderá aos desejos do seu coração.

5 Entregue o seu caminho ao Senhor;
confie nele, e ele agirá:

6 ele deixará claro como a alvorada
que você é justo,
e como o sol do meio-dia que você é inocente.

7 Descanse no Senhor
e aguarde por ele com paciência;
não se aborreça com o sucesso dos outros
nem com aqueles que maquinam o mal.

8 Evite a ira e rejeite a fúria;
não se irrite: isso só leva ao mal.

9 Pois os maus serão eliminados,
mas os que esperam no Senhor
receberão a terra por herança.

10 Um pouco de tempo,
e os ímpios não mais existirão;
por mais que você os procure, não serão encontrados.

11 Mas os humildes receberão a terra por herança
e desfrutarão pleno bem-estar.

12 Os ímpios tramam contra os justos
e rosnam contra eles;

13 o Senhor, porém, ri dos ímpios,
pois sabe que o dia deles está chegando.

14 Os ímpios desembainham a espada
e preparam o arco
para abater o necessitado e o pobre,
para matar os que andam na retidão.

15 Mas as suas espadas
irão atravessar-lhes o coração,
e os seus arcos serão quebrados.

16 Melhor é o pouco do justo
do que a riqueza de muitos ímpios;

17 pois o braço forte dos ímpios será quebrado,
mas o Senhor sustém os justos.

18 O Senhor cuida da vida dos íntegros,
e a herança deles permanecerá para sempre.

19 Em tempos de adversidade
não ficarão decepcionados;
em dias de fome desfrutarão fartura.

20 Mas os ímpios perecerão;
os inimigos do Senhor
murcharão como a beleza dos campos;
desvanecerão como fumaça.

21 Os ímpios tomam emprestado e não devolvem,
mas os justos dão com generosidade;

22 aqueles que o Senhor abençoa
receberão a terra por herança,
mas os que ele amaldiçoa serão eliminados.

23 O Senhor firma os passos de um homem,
quando a conduta deste o agrada;

24 ainda que tropece, não cairá,
pois o Senhor o toma pela mão.

25 Já fui jovem e agora sou velho,
mas nunca vi o justo desamparado
nem seus filhos mendigando o pão.

26 Ele é sempre generoso
e empresta com boa vontade;
seus filhos serão abençoados.

27 Desvie-se do mal e faça o bem;
e você terá sempre onde morar.

28 Pois o Senhor ama quem pratica a justiça,
e não abandonará os seus fiéis.
Para sempre serão protegidos,
mas a descendência dos ímpios será eliminada;

29 os justos herdarão a terra
e nela habitarão para sempre.

30 A boca do justo profere sabedoria,
e a sua língua fala conforme a justiça.

31 Ele traz no coração a lei do seu Deus;
nunca pisará em falso.

32 O ímpio fica à espreita do justo,
querendo matá-lo;

33 mas o Senhor não o deixará cair
em suas mãos
nem permitirá que o condenem quando julgado.

34 Espere no Senhor
e siga a sua vontade.
Ele o exaltará, dando-lhe a terra por herança;
quando os ímpios forem eliminados,
você o verá.

35 Vi um homem ímpio e cruel
florescendo como frondosa árvore nativa,

36 mas logo desapareceu e não mais existia;
embora eu o procurasse,
não pôde ser encontrado.

37 Considere o íntegro, observe o justo;
há futuro para o homem de paz.

38 Mas todos os rebeldes serão destruídos;
futuro para os ímpios nunca haverá.

39 Do Senhor vem a salvação dos justos;
ele é a sua fortaleza na hora da adversidade.

40 O Senhor os ajuda e os livra;
ele os livra dos ímpios e os salva,
porque nele se refugiam.

Salmos 101

1 Cantarei a lealdade e a justiça.
A ti, Senhor, cantarei louvores!

2 Seguirei o caminho da integridade;
quando virás ao meu encontro?
Em minha casa viverei de coração íntegro.

3 Repudiarei todo mal.
Odeio a conduta dos infiéis;
jamais me dominará!

4 Longe estou dos perversos de coração;
não quero envolver-me com o mal.

5 Farei calar ao que difama o próximo às ocultas.
Não vou tolerar o homem de olhos arrogantes
e de coração orgulhoso.

6 Meus olhos aprovam os fiéis da terra,
e eles habitarão comigo.
Somente quem tem vida íntegra me servirá.

7 Quem pratica a fraude
não habitará no meu santuário;
o mentiroso não permanecerá
na minha presença.

8 Cada manhã fiz calar
todos os ímpios desta terra;
eliminei todos os malfeitores
da cidade do Senhor.

Salmos 103

1 Bendiga o Senhor a minha alma!
Bendiga o Senhor todo o meu ser!

2 Bendiga o Senhor a minha alma!
Não esqueça nenhuma de suas bênçãos!

3 É ele que perdoa todos os seus pecados
e cura todas as suas doenças,

4 que resgata a sua vida da sepultura
e o coroa de bondade e compaixão,

5 que enche de bens a sua existência,
de modo que a sua juventude
se renova como a águia.

6 O Senhor faz justiça
e defende a causa dos oprimidos.

7 Ele manifestou os seus caminhos a Moisés;
os seus feitos, aos israelitas.

8 O Senhor é compassivo e misericordioso,
mui paciente e cheio de amor.

9 Não acusa sem cessar
nem fica ressentido para sempre;

10 não nos trata conforme os nossos pecados
nem nos retribui conforme as nossas iniquidades.

11 Pois como os céus se elevam acima da terra,
assim é grande o seu amor
para com os que o temem;

12 e como o Oriente está longe do Ocidente,
assim ele afasta para longe de nós
as nossas transgressões.

13 Como um pai tem compaixão de seus filhos,
assim o Senhor
tem compaixão dos que o temem;

14 pois ele sabe do que somos formados;
lembra-se de que somos pó.

15 A vida do homem é semelhante à relva;
ele floresce como a flor do campo,

16 que se vai quando sopra o vento;
tampouco se sabe mais o lugar que ocupava.

17 Mas o amor leal do Senhor,
o seu amor eterno, está com os que o temem
e a sua justiça com os filhos dos seus filhos,

18 com os que guardam a sua aliança
e se lembram de obedecer aos seus preceitos.

19 O Senhor estabeleceu o seu trono nos céus,
e como rei domina sobre tudo o que existe.

20 Bendigam o Senhor,
vocês, seus anjos poderosos,
que obedecem à sua palavra.

21 Bendigam o Senhor todos os seus exércitos,
vocês, seus servos, que cumprem a sua vontade.

22 Bendigam o Senhor todas as suas obras
em todos os lugares do seu domínio.
Bendiga o Senhor a minha alma!

Salmos 104

1 Bendiga o Senhor a minha alma!
Ó Senhor, meu Deus, tu és tão grandioso!
Estás vestido de majestade e esplendor!

2 Envolto em luz como numa veste,
ele estende os céus como uma tenda,

3 e põe sobre as águas dos céus
as vigas dos seus aposentos.
Faz das nuvens a sua carruagem
e cavalga nas asas do vento.

4 Faz dos ventos seus mensageiros
e dos clarões reluzentes seus servos.

5 Firmaste a terra sobre os seus fundamentos
para que jamais se abale;

6 com as torrentes do abismo a cobriste,
como se fossem uma veste;
as águas subiram acima dos montes.

7 Diante das tuas ameaças as águas fugiram,
puseram-se em fuga ao som do teu trovão;

8 subiram pelos montes
e escorreram pelos vales,
para os lugares que tu lhes designaste.

9 Estabeleceste um limite
que não podem ultrapassar;
jamais tornarão a cobrir a terra.

10 Fazes jorrar as nascentes nos vales
e correrem as águas entre os montes;

11 delas bebem todos os animais selvagens,
e os jumentos selvagens saciam a sua sede.

12 As aves do céu fazem ninho junto às águas
e entre os galhos põem-se a cantar.

13 Dos teus aposentos celestes
regas os montes;
sacia-se a terra com o fruto das tuas obras!

14 É o Senhor que faz crescer o pasto para o gado,
e as plantas que o homem cultiva,
para da terra tirar o alimento:

15 o vinho, que alegra o coração do homem;
o azeite, que lhe faz brilhar o rosto,
e o pão, que sustenta o seu vigor.

16 As árvores do Senhor são bem regadas,
os cedros do Líbano que ele plantou;

17 nelas os pássaros fazem ninho,
e nos pinheiros a cegonha tem o seu lar.

18 Os montes elevados pertencem
aos bodes selvagens,
e os penhascos são um refúgio para os coelhos.

19 Ele fez a lua para marcar estações;
o sol sabe quando deve se pôr.

20 Trazes trevas, e cai a noite,
quando os animais da floresta vagueiam.

21 Os leões rugem à procura da presa,
buscando de Deus o alimento,

22 mas ao nascer do sol eles se vão
e voltam a deitar-se em suas tocas.

23 Então o homem sai para o seu trabalho,
para o seu labor até o entardecer.

24 Quantas são as tuas obras, Senhor!
Fizeste todas elas com sabedoria!
A terra está cheia de seres que criaste.

25 Eis o mar, imenso e vasto.
Nele vivem inúmeras criaturas,
seres vivos, pequenos e grandes.

26 Nele passam os navios,
e também o Leviatã,
que formaste para com ele brincar.

27 Todos eles dirigem seu olhar a ti,
esperando que lhes dês o alimento no tempo certo;

28 tu lhes dás, e eles o recolhem;
abres a tua mão, e saciam-se de coisas boas.

29 Quando escondes o rosto,
entram em pânico;
quando lhes retiras o fôlego,
morrem e voltam ao pó.

30 Quando sopras o teu fôlego,
eles são criados,
e renovas a face da terra.

31 Perdure para sempre a glória do Senhor!
Alegre-se o Senhor em seus feitos!

32 Ele olha para a terra, e ela treme;
toca os montes, e eles fumegam.

33 Cantarei ao Senhor toda a minha vida;
louvarei ao meu Deus enquanto eu viver.

34 Seja-lhe agradável a minha meditação,
pois no Senhor tenho alegria.

35 Sejam os pecadores eliminados da terra
e deixem de existir os ímpios.
Bendiga o Senhor a minha alma!
Aleluia!

Salmos 105

1 Deem graças ao Senhor,
proclamem o seu nome;
divulguem os seus feitos entre as nações.

2 Cantem para ele e louvem-no;
relatem todas as suas maravilhas.

3 Gloriem-se no seu santo nome;
alegre-se o coração dos
que buscam o Senhor.

4 Recorram ao Senhor e ao seu poder;
busquem sempre a sua presença.

5 Lembrem-se das maravilhas que ele fez,
dos seus prodígios
e das sentenças de juízo que pronunciou,

6 ó descendentes de Abraão, seu servo,
ó filhos de Jacó, seus escolhidos.

7 Ele é o Senhor, o nosso Deus;
seus decretos são para toda a terra.

8 Ele se lembra para sempre da sua aliança,
por mil gerações, da palavra que ordenou,

9 da aliança que fez com Abraão,
do juramento que fez a Isaque.

10 Ele o confirmou como decreto a Jacó,
a Israel como aliança eterna, quando disse:

11 "Darei a você a terra de Canaã,
a herança que lhe pertence".

12 Quando ainda eram poucos,
um punhado de peregrinos na terra,

13 e vagueavam de nação em nação,
de um reino a outro,

14 ele não permitiu que ninguém os oprimisse,
mas a favor deles repreendeu reis, dizendo:

15 "Não toquem nos meus ungidos;
não maltratem os meus profetas".

16 Ele mandou vir fome sobre a terra
e destruiu todo o seu sustento;

17 mas enviou um homem adiante deles,
José, que foi vendido como escravo.

18 Machucaram-lhe os pés com correntes
e com ferros prenderam-lhe o pescoço,

19 até cumprir-se a sua predição
e a palavra do Senhor confirmar o que dissera.

20 O rei mandou soltá-lo,
o governante dos povos o libertou.

21 Ele o constituiu senhor de seu palácio
e administrador de todos os seus bens,

22 para instruir os seus oficiais como desejasse
e ensinar a sabedoria às autoridades do rei.

23 Então Israel foi para o Egito,
Jacó viveu como estrangeiro na terra de Cam.

24 Deus fez proliferar o seu povo,
tornou-o mais poderoso
do que os seus adversários

25 e mudou o coração deles
para que odiassem o seu povo,
para que tramassem contra os seus servos.

26 Então enviou seu servo Moisés,
e Arão, a quem tinha escolhido,

27 por meio dos quais realizou
os seus sinais milagrosos
e as suas maravilhas na terra de Cam.

28 Ele enviou trevas, e houve trevas,
e eles não se rebelaram contra as suas palavras.

29 Ele transformou as águas deles em sangue,
causando a morte dos seus peixes.

30 A terra deles ficou infestada de rãs,
até mesmo os aposentos reais.

31 Ele ordenou, e enxames de moscas e piolhos
invadiram o território deles.

32 Deu-lhes granizo, em vez de chuva,
e raios flamejantes por toda a sua terra;

33 arrasou as suas videiras e figueiras
e destruiu as árvores do seu território.

34 Ordenou, e vieram enxames de gafanhotos,
gafanhotos inumeráveis,

35 e devoraram toda a vegetação daquela terra,
e consumiram tudo o que a lavoura produziu.

36 Depois matou todos os primogênitos
da terra deles,
todas as primícias da sua virilidade.

37 Ele tirou de lá Israel,
que saiu cheio de prata e ouro.
Não havia em suas tribos quem fraquejasse.

38 Os egípcios alegraram-se quando eles saíram,
pois estavam com verdadeiro pavor
dos israelitas.

39 Ele estendeu uma nuvem para lhes dar sombra,
e fogo para iluminar a noite.

40 Pediram, e ele enviou codornizes
e saciou-os com pão do céu.

41 Ele fendeu a rocha, e jorrou água,
que escorreu como um rio pelo deserto.

42 Pois ele se lembrou da santa promessa
que fizera ao seu servo Abraão.

43 Fez o seu povo sair cheio de júbilo
e os seus escolhidos com cânticos alegres.

44 Deu-lhes as terras das nações,
e eles tomaram posse
do fruto do trabalho de outros povos,

45 para que obedecessem aos seus decretos
e guardassem as suas leis.
Aleluia!

Salmos 106

1 Aleluia!
Deem graças ao Senhor porque ele é bom;
o seu amor dura para sempre.

2 Quem poderá descrever
os feitos poderosos do Senhor,
ou declarar todo o louvor que lhe é devido?

3 Como são felizes
os que perseveram na retidão,
que sempre praticam a justiça!

4 Lembra-te de mim, Senhor,
quando tratares com bondade o teu povo;
vem em meu auxílio quando o salvares,

5 para que eu possa testemunhar
o bem-estar dos teus escolhidos,
alegrar-me com a alegria do teu povo
e louvar-te com a tua herança.

6 Pecamos como os nossos antepassados;
fizemos o mal e fomos rebeldes.

7 No Egito, os nossos antepassados
não deram atenção às tuas maravilhas;
não se lembraram das muitas manifestações
do teu amor leal
e rebelaram-se junto ao mar, o mar Vermelho.

8 Contudo, ele os salvou por causa do seu nome,
para manifestar o seu poder.

9 Repreendeu o mar Vermelho, e este secou;
ele os conduziu pelas profundezas
como por um deserto.

10 Salvou-os das mãos daqueles que os odiavam;
das mãos dos inimigos os resgatou.

11 As águas cobriram os seus adversários;
nenhum deles sobreviveu.

12 Então creram nas suas promessas
e a ele cantaram louvores.

13 Mas logo se esqueceram do que ele tinha feito
e não esperaram para saber o seu plano.

14 Dominados pela gula no deserto,
puseram Deus à prova nas regiões áridas.

15 Deu-lhes o que pediram,
mas mandou sobre eles uma doença terrível.

16 No acampamento
tiveram inveja de Moisés e de Arão,
daquele que fora consagrado ao Senhor.

17 A terra abriu-se, engoliu Datã
e sepultou o grupo de Abirão;

18 fogo surgiu entre os seus seguidores;
as chamas consumiram os ímpios.

19 Em Horebe fizeram um bezerro,
adoraram um ídolo de metal.

20 Trocaram a Glória deles
pela imagem de um boi que come capim.

21 Esqueceram-se de Deus, seu Salvador,
que fizera coisas grandiosas no Egito,

22 maravilhas na terra de Cam
e feitos temíveis junto ao mar Vermelho.

23 Por isso, ele ameaçou destruí-los;
mas Moisés, seu escolhido,
intercedeu diante dele,
para evitar que a sua ira os destruísse.

24 Também rejeitaram a terra desejável;
não creram na promessa dele.

25 Queixaram-se em suas tendas
e não obedeceram ao Senhor.

26 Assim, de mão levantada,
ele jurou que os abateria no deserto

27 e dispersaria os seus descendentes
entre as nações e os espalharia por outras terras.

28 Sujeitaram-se ao jugo de Baal-Peor
e comeram sacrifícios oferecidos
a ídolos mortos;

29 provocaram a ira do Senhor
com os seus atos,
e uma praga irrompeu no meio deles.

30 Mas Fineias se interpôs para executar o juízo,
e a praga foi interrompida.

31 Isso lhe foi creditado como um ato de justiça
que para sempre será lembrado,
por todas as gerações.

32 Provocaram a ira de Deus
junto às águas de Meribá;
e, por causa deles, Moisés foi castigado;

33 rebelaram-se contra o Espírito de Deus,
e Moisés falou sem refletir.

34 Eles não destruíram os povos,
como o Senhor tinha ordenado,

35 em vez disso, misturaram-se com as nações
e imitaram as suas práticas.

36 Prestaram culto aos seus ídolos,
que se tornaram uma armadilha para eles.

37 Sacrificaram seus filhos e suas filhas
aos demônios.

38 Derramaram sangue inocente,
o sangue de seus filhos e filhas
sacrificados aos ídolos de Canaã;
e a terra foi profanada pelo sangue deles.

39 Tornaram-se impuros pelos seus atos;
prostituíram-se por suas ações.

40 Por isso acendeu-se a ira do Senhor
contra o seu povo
e ele sentiu aversão por sua herança.

41 Entregou-os nas mãos das nações,
e os seus adversários dominaram sobre eles.

42 Os seus inimigos os oprimiram
e os subjugaram com o seu poder.

43 Ele os libertou muitas vezes,
embora eles persistissem
em seus planos de rebelião
e afundassem em sua maldade.

44 Mas Deus atentou para o sofrimento deles
quando ouviu o seu clamor.

45 Lembrou-se da sua aliança com eles,
e arrependeu-se,
por causa do seu imenso amor leal.

46 Fez com que os seus captores
tivessem misericórdia deles.

47 Salva-nos, Senhor, nosso Deus!
Ajunta-nos dentre as nações,
para que demos graças ao teu santo nome
e façamos do teu louvor a nossa glória.

48 Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel,
por toda a eternidade.
Que todo o povo diga: "Amém!"
Aleluia!
QUINTO LIVRO

Salmos 107

1 Deem graças ao Senhor porque ele é bom;
o seu amor dura para sempre.

2 Assim o digam os que o Senhor resgatou,
os que livrou das mãos do adversário

3 e reuniu de outras terras,
do oriente e do ocidente, do norte e do sul.

4 Perambularam pelo deserto e por terras áridas
sem encontrar cidade habitada.

5 Estavam famintos e sedentos;
sua vida ia se esvaindo.

6 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os livrou da tribulação
em que se encontravam

7 e os conduziu por caminho seguro
a uma cidade habitada.

8 Que eles deem graças ao Senhor
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens,

9 porque ele sacia o sedento
e satisfaz plenamente o faminto.

10 Assentaram-se nas trevas e na sombra mortal,
aflitos, acorrentados,

11 pois se rebelaram contra as palavras de Deus
e desprezaram os desígnios do Altíssimo.

12 Por isso ele os sujeitou a trabalhos pesados;
eles tropeçaram,
e não houve quem os ajudasse.

13 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os salvou da tribulação
em que se encontravam.

14 Ele os tirou das trevas e da sombra mortal
e quebrou as correntes que os prendiam.

15 Que eles deem graças ao Senhor,
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens,

16 porque despedaçou as portas de bronze
e rompeu as trancas de ferro.

17 Tornaram-se tolos por causa
dos seus caminhos rebeldes,
e sofreram por causa das suas maldades.

18 Sentiram repugnância por toda comida
e chegaram perto das portas da morte.

19 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os salvou da tribulação
em que se encontravam.

20 Ele enviou a sua palavra e os curou,
e os livrou da morte.

21 Que eles deem graças ao Senhor,
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens.

22 Que eles ofereçam
sacrifícios de ação de graças
e anunciem as suas obras
com cânticos de alegria.

23 Fizeram-se ao mar em navios,
para negócios na imensidão das águas,

24 e viram as obras do Senhor,
as suas maravilhas nas profundezas.

25 Deus falou e provocou um vendaval
que levantava as ondas.

26 Subiam aos céus e desciam aos abismos;
diante de tal perigo, perderam a coragem.

27 Cambaleavam, tontos como bêbados,
e toda a sua habilidade foi inútil.

28 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os tirou da tribulação
em que se encontravam.

29 Reduziu a tempestade a uma brisa
e serenou as ondas.

30 As ondas sossegaram, eles se alegraram,
e Deus os guiou ao porto almejado.

31 Que eles deem graças ao Senhor
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens.

32 Que o exaltem na assembleia do povo
e o louvem na reunião dos líderes.

33 Ele transforma os rios em deserto
e as fontes em terra seca,

34 faz da terra fértil um solo estéril,
por causa da maldade dos seus moradores.

35 Transforma o deserto em açudes
e a terra ressecada em fontes.

36 Ali ele assenta os famintos,
para fundarem uma cidade habitável,

37 semearem lavouras, plantarem vinhas
e colherem uma grande safra.

38 Ele os abençoa, e eles se multiplicam;
e não deixa que os seus rebanhos diminuam.

39 Quando, porém, reduzidos,
são humilhados com opressão,
desgraça e tristeza.

40 Deus derrama desprezo sobre os nobres
e os faz vagar num deserto sem caminhos.

41 Mas tira os pobres da miséria
e aumenta as suas famílias como rebanhos.

42 Os justos veem tudo isso e se alegram,
mas todos os perversos se calam.

43 Reflitam nisso os sábios
e considerem a bondade do Senhor.

Salmos 110

1 O Senhor disse ao meu Senhor:
"Senta-te à minha direita
até que eu faça dos teus inimigos
um estrado para os teus pés".

2 O Senhor estenderá
o cetro de teu poder desde Sião,
e dominarás sobre os teus inimigos!

3 Quando convocares as tuas tropas,
o teu povo se apresentará voluntariamente.
Trajando vestes santas,
desde o romper da alvorada
os teus jovens virão como o orvalho.

4 O Senhor jurou e não se arrependerá:
"Tu és sacerdote para sempre,
segundo a ordem de Melquisedeque".

5 O Senhor está à tua direita;
ele esmagará reis no dia da sua ira.

6 Julgará as nações, amontoando os mortos
e esmagando governantes
em toda a extensão da terra.

7 No caminho beberá de um ribeiro,
e então erguerá a cabeça.

Salmos 111

1 Aleluia!
Darei graças ao Senhor de todo o coração
na reunião da congregação dos justos.

2 Grandes são as obras do Senhor;
nelas meditam todos os que as apreciam.

3 Os seus feitos manifestam
majestade e esplendor,
e a sua justiça dura para sempre.

4 Ele fez proclamar as suas maravilhas;
o Senhor é misericordioso e compassivo.

5 Deu alimento aos que o temiam,
pois sempre se lembra de sua aliança.

6 Mostrou ao seu povo os seus feitos poderosos,
dando-lhe as terras das nações.

7 As obras das suas mãos são fiéis e justas;
todos os seus preceitos merecem confiança.

8 Estão firmes para sempre,
estabelecidos com fidelidade e retidão.

9 Ele trouxe redenção ao seu povo
e firmou a sua aliança para sempre.
Santo e temível é o seu nome!

10 O temor do Senhor
é o princípio da sabedoria;
todos os que cumprem os seus preceitos
revelam bom senso.
Ele será louvado para sempre!

Salmos 112

1 Aleluia!
Como é feliz o homem que teme o Senhor
e tem grande prazer em seus mandamentos!

2 Seus descendentes serão poderosos na terra,
serão uma geração abençoada,
de homens íntegros.

3 Grande riqueza há em sua casa,
e a sua justiça dura para sempre.

4 A luz raia nas trevas para o íntegro,
para quem é misericordioso,
compassivo e justo.

5 Feliz é o homem
que empresta com generosidade
e que com honestidade conduz os seus negócios.

6 O justo jamais será abalado;
para sempre se lembrarão dele.

7 Não temerá más notícias;
seu coração está firme, confiante no Senhor.

8 O seu coração está seguro e nada temerá.
No final, verá a derrota dos seus adversários.

9 Reparte generosamente com os pobres;
a sua justiça dura para sempre;
seu poder será exaltado em honra.

10 O ímpio o vê e fica irado,
range os dentes e definha.
O desejo dos ímpios se frustrará.

Salmos 113

1 Aleluia!
Louvem, ó servos do Senhor,
louvem o nome do Senhor!

2 Seja bendito o nome do Senhor,
desde agora e para sempre!

3 Do nascente ao poente,
seja louvado o nome do Senhor!

4 O Senhor está exaltado
acima de todas as nações;
e acima dos céus está a sua glória.

5 Quem é como o Senhor, o nosso Deus,
que reina em seu trono nas alturas,

6 mas se inclina para contemplar
o que acontece nos céus e na terra?

7 Ele levanta do pó o necessitado
e ergue do lixo o pobre,

8 para fazê-los sentar-se com príncipes,
com os príncipes do seu povo.

9 Dá um lar à estéril,
e dela faz uma feliz mãe de filhos.
Aleluia!

Salmos 114

1 Quando Israel saiu do Egito
e a casa de Jacó saiu do meio
de um povo de língua estrangeira,

2 Judá tornou-se o santuário de Deus;
Israel, o seu domínio.

3 O mar olhou e fugiu,
o Jordão retrocedeu;

4 os montes saltaram como carneiros;
as colinas, como cordeiros.

5 Por que fugir, ó mar?
E você, Jordão, por que retroceder?

6 Por que vocês saltaram como carneiros,
ó montes?
E vocês, colinas, porque saltaram
como cordeiros?

7 Estremeça na presença do Soberano, ó terra,
na presença do Deus de Jacó!

8 Ele fez da rocha um açude,
do rochedo uma fonte.

Salmos 115

1 Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós,
mas sim ao teu nome,
por teu amor e por tua fidelidade!

2 Por que perguntam as nações:
"Onde está o Deus deles?"

3 O nosso Deus está nos céus,
e pode fazer tudo o que lhe agrada.

4 Os ídolos deles, de prata e ouro,
são feitos por mãos humanas.

5 Têm boca, mas não podem falar;
olhos, mas não podem ver;

6 têm ouvidos, mas não podem ouvir;
nariz, mas não podem sentir cheiro;

7 têm mãos, mas nada podem apalpar;
pés, mas não podem andar;
e não emitem som algum com a garganta.

8 Tornem-se como eles aqueles que os fazem
e todos os que neles confiam.

9 Confie no Senhor,ó Israel!
Ele é o seu socorro e o seu escudo.

10 Confiem no Senhor, sacerdotes!
Ele é o seu socorro e o seu escudo.

11 Vocês que temem o Senhor,
confiem no Senhor!
Ele é o seu socorro e o seu escudo.

12 O Senhor lembra-se de nós e nos abençoará;
abençoará os israelitas,
abençoará os sacerdotes,

13 abençoará os que temem o Senhor,
do menor ao maior.

14 Que o Senhor os multiplique,
vocês e os seus filhos.

15 Sejam vocês abençoados pelo Senhor,
que fez os céus e a terra.

16 Os mais altos céus pertencem ao Senhor,
mas a terra, ele a confiou ao homem.

17 Os mortos não louvam o Senhor,
tampouco nenhum dos que descem ao silêncio.

18 Mas nós bendiremos o Senhor,
desde agora e para sempre!
Aleluia!

Salmos 116

1 Eu amo o Senhor, porque ele me ouviu
quando lhe fiz a minha súplica.

2 Ele inclinou os seus ouvidos para mim;
eu o invocarei toda a minha vida.

3 As cordas da morte me envolveram,
as angústias do Sheol vieram sobre mim;
aflição e tristeza me dominaram.

4 Então clamei pelo nome do Senhor:
Livra-me, Senhor!

5 O Senhor é misericordioso e justo;
o nosso Deus é compassivo.

6 O Senhor protege os simples;
quando eu já estava sem forças, ele me salvou.

7 Retorne ao seu descanso, ó minha alma,
porque o Senhor tem sido bom para você!

8 Pois tu me livraste da morte,
livraste os meus olhos das lágrimas
e os meus pés de tropeçar,

9 para que eu pudesse andar diante do Senhor
na terra dos viventes.

10 Eu cri, ainda que tenha dito:
Estou muito aflito.

11 Em pânico eu disse:
Ninguém merece confiança.

12 Como posso retribuir ao Senhor
toda a sua bondade para comigo?

13 Erguerei o cálice da salvação
e invocarei o nome do Senhor.

14 Cumprirei para com o Senhor
os meus votos,
na presença de todo o seu povo.

15 O Senhor vê com pesar
a morte de seus fiéis.

16 Senhor, sou teu servo,
Sim, sou teu servo, filho da tua serva;
livraste-me das minhas correntes.

17 Oferecerei a ti um sacrifício de gratidão
e invocarei o nome do Senhor.

18 Cumprirei para com o Senhor
os meus votos,
na presença de todo o seu povo,

19 nos pátios da casa do Senhor,
no seu interior, ó Jerusalém!
Aleluia!

Salmos 117

1 Louvem o Senhor, todas as nações;
exaltem-no, todos os povos!

2 Porque imenso é o seu amor leal por nós,
e a fidelidade do Senhor dura para sempre.
Aleluia!

Salmos 118

1 Deem graças ao Senhor porque ele é bom;
o seu amor dura para sempre.

2 Que Israel diga:
"O seu amor dura para sempre!"

3 Os sacerdotes digam:
"O seu amor dura para sempre!"

4 Os que temem o Senhor digam:
"O seu amor dura para sempre!"

5 Na minha angústia clamei ao Senhor;
e o Senhor me respondeu,
dando-me ampla liberdade.

6 O Senhor está comigo, não temerei.
O que me podem fazer os homens?

7 O Senhor está comigo;
ele é o meu ajudador.
Verei a derrota dos meus inimigos.

8 É melhor buscar refúgio no Senhor
do que confiar nos homens.

9 É melhor buscar refúgio no Senhor
do que confiar em príncipes.

10 Todas as nações me cercaram,
mas em nome do Senhor eu as derrotei.

11 Cercaram-me por todos os lados,
mas em nome do Senhor eu as derrotei.

12 Cercaram-me como um enxame de abelhas,
mas logo se extinguiram
como espinheiros em chamas.
Em nome do Senhor eu as derrotei!

13 Empurraram-me para forçar a minha queda,
mas o Senhor me ajudou.

14 O Senhor é a minha força e o meu cântico;
ele é a minha salvação.

15 Alegres brados de vitória
ressoam nas tendas dos justos:
"A mão direita do Senhor age com poder!

16 A mão direita do Senhor é exaltada!
A mão direita do Senhor age com poder!"

17 Não morrerei; mas vivo ficarei
para anunciar os feitos do Senhor.

18 O Senhor me castigou com severidade,
mas não me entregou à morte.

19 Abram as portas da justiça para mim,
pois quero entrar para dar graças ao Senhor.

20 Esta é a porta do Senhor,
pela qual entram os justos.

21 Dou-te graças, porque me respondeste
e foste a minha salvação.

22 A pedra que os construtores rejeitaram
tornou-se a pedra angular.

23 Isso vem do Senhor,
e é algo maravilhoso para nós.

24 Este é o dia em que o Senhor agiu;
alegremo-nos e exultemos neste dia.

25 Salva-nos, Senhor! Nós imploramos.
Faze-nos prosperar, Senhor! Nós suplicamos.

26 Bendito é o que vem em nome do Senhor.
Da casa do Senhor nós os abençoamos.

27 O Senhor é Deus,
e ele fez resplandecer sobre nós a sua luz.
Juntem-se ao cortejo festivo,
levando ramos até as pontas do altar.

28 Tu és o meu Deus; graças te darei!
Ó meu Deus, eu te exaltarei!

29 Deem graças ao Senhor, porque ele é bom;
o seu amor dura para sempre.

Salmos 119

1 Como são felizes os que andam
em caminhos irrepreensíveis,
que vivem conforme a lei do Senhor!

2 Como são felizes os que obedecem
aos seus estatutos
e de todo o coração o buscam!

3 Não praticam o mal
e andam nos caminhos do Senhor.

4 Tu mesmo ordenaste os teus preceitos
para que sejam fielmente obedecidos.

5 Quem dera fossem firmados os meus caminhos
na obediência aos teus decretos.

6 Então não ficaria decepcionado
ao considerar todos os teus mandamentos.

7 Eu te louvarei de coração sincero
quando aprender as tuas justas ordenanças.

8 Obedecerei aos teus decretos;
nunca me abandones.

9 Como pode o jovem
manter pura a sua conduta?
Vivendo de acordo com a tua palavra.

10 Eu te busco de todo o coração;
não permitas que eu me desvie
dos teus mandamentos.

11 Guardei no coração a tua palavra
para não pecar contra ti.

12 Bendito sejas, Senhor!
Ensina-me os teus decretos.

13 Com os lábios repito
todas as leis que promulgaste.

14 Regozijo-me em seguir os teus testemunhos
como o que se regozija com grandes riquezas.

15 Meditarei nos teus preceitos
e darei atenção às tuas veredas.

16 Tenho prazer nos teus decretos;
não me esqueço da tua palavra.

17 Trata com bondade o teu servo
para que eu viva e obedeça à tua palavra.

18 Abre os meus olhos
para que eu veja as maravilhas da tua lei.

19 Sou peregrino na terra;
não escondas de mim os teus
mandamentos.

20 A minha alma consome-se de perene desejo
das tuas ordenanças.

21 Tu repreendes os arrogantes;
malditos os que se desviam
dos teus mandamentos!

22 Tira de mim a afronta e o desprezo,
pois obedeço aos teus estatutos.

23 Mesmo que os poderosos se reúnam
para conspirar contra mim,
ainda assim o teu servo meditará
nos teus decretos.

24 Sim, os teus testemunhos são o meu prazer;
eles são os meus conselheiros.

25 Agora estou prostrado no pó;
preserva a minha vida
conforme a tua promessa.

26 A ti relatei os meus caminhos
e tu me respondeste;
ensina-me os teus decretos.

27 Faze-me discernir o propósito
dos teus preceitos;
então meditarei nas tuas maravilhas.

28 A minha alma se consome de tristeza;
fortalece-me conforme a tua promessa.

29 Desvia-me dos caminhos enganosos;
por tua graça, ensina-me a tua lei.

30 Escolhi o caminho da fidelidade;
decidi seguir as tuas ordenanças.

31 Apego-me aos teus testemunhos,
ó Senhor;
não permitas que eu fique decepcionado.

32 Corro pelo caminho
que os teus mandamentos apontam,
pois me deste maior entendimento.

33 Ensina-me, Senhor,
o caminho dos teus decretos,
e a eles obedecerei até o fim.

34 Dá-me entendimento,
para que eu guarde a tua lei
e a ela obedeça de todo o coração.

35 Dirige-me pelo caminho
dos teus mandamentos,
pois nele encontro satisfação.

36 Inclina o meu coração para os teus estatutos,
e não para a ganância.

37 Desvia os meus olhos das coisas inúteis;
faze-me viver nos caminhos que traçaste.

38 Cumpre a tua promessa
para com o teu servo,
para que sejas temido.

39 Livra-me da afronta que me apavora,
pois as tuas ordenanças são boas.

40 Como anseio pelos teus preceitos!
Preserva a minha vida por tua justiça!

41 Que o teu amor alcance-me, Senhor,
e a tua salvação, segundo a tua promessa;

42 então responderei aos que me afrontam,
pois confio na tua palavra.

43 Jamais tires da minha boca
a palavra da verdade,
pois nas tuas ordenanças
depositei a minha esperança.

44 Obedecerei constantemente à tua lei,
para todo o sempre.

45 Andarei em verdadeira liberdade,
pois tenho buscado os teus preceitos.

46 Falarei dos teus testemunhos diante de reis,
sem ficar envergonhado.

47 Tenho prazer nos teus mandamentos;
eu os amo.

48 A ti levanto minhas mãos
e medito nos teus decretos.

49 Lembra-te da tua palavra ao teu servo,
pela qual me deste esperança.

50 Este é o meu consolo no meu sofrimento:
A tua promessa dá-me vida.

51 Os arrogantes zombam de mim
o tempo todo,
mas eu não me desvio da tua lei.

52 Lembro-me, Senhor,
das tuas ordenanças do passado
e nelas acho consolo.

53 Fui tomado de ira tremenda
por causa dos ímpios
que rejeitaram a tua lei.

54 Os teus decretos são o tema
da minha canção em minha peregrinação.

55 De noite lembro-me do teu nome, Senhor!
Vou obedecer à tua lei.

56 Esta tem sido a minha prática:
Obedecer aos teus preceitos.

57 Tu és a minha herança, Senhor;
prometi obedecer às tuas palavras.

58 De todo o coração suplico a tua graça;
tem misericórdia de mim,
conforme a tua promessa.

59 Refleti em meus caminhos
e voltei os meus passos
para os teus testemunhos.

60 Eu me apressarei e não hesitarei
em obedecer aos teus mandamentos.

61 Embora as cordas dos ímpios
queiram prender-me,
eu não me esqueço da tua lei.

62 À meia-noite me levanto para dar-te graças
pelas tuas justas ordenanças.

63 Sou amigo de todos os que te temem
e obedecem aos teus preceitos.

64 A terra está cheia do teu amor, Senhor;
ensina-me os teus decretos.

65 Trata com bondade o teu servo, Senhor,
conforme a tua promessa.

66 Ensina-me o bom senso e o conhecimento,
pois confio em teus mandamentos.

67 Antes de ser castigado, eu andava desviado,
mas agora obedeço à tua palavra.

68 Tu és bom, e o que fazes é bom;
ensina-me os teus decretos.

69 Os arrogantes mancharam o meu nome
com mentiras,
mas eu obedeço aos teus preceitos
de todo o coração.

70 O coração deles é insensível;
eu, porém, tenho prazer na tua lei.

71 Foi bom para mim ter sido castigado,
para que aprendesse os teus decretos.

72 Para mim vale mais a lei que decretaste
do que milhares de peças de prata e ouro.

73 As tuas mãos me fizeram e me formaram;
dá-me entendimento para aprender
os teus mandamentos.

74 Quando os que têm temor de ti me virem,
se alegrarão,
pois na tua palavra
depositei a minha esperança.

75 Sei, Senhor, que as tuas ordenanças
são justas,
e que por tua fidelidade me castigaste.

76 Seja o teu amor o meu consolo,
conforme a tua promessa ao teu servo.

77 Alcance-me a tua misericórdia
para que eu tenha vida,
porque a tua lei é o meu prazer.

78 Sejam humilhados os arrogantes,
pois me prejudicaram sem motivo;
mas eu meditarei nos teus preceitos.

79 Venham apoiar-me aqueles que te temem,
aqueles que entendem os teus estatutos.

80 Seja o meu coração íntegro
para com os teus decretos,
para que eu não seja humilhado.

81 Estou quase desfalecido,
aguardando a tua salvação,
mas na tua palavra depositei a minha esperança.

82 Os meus olhos fraquejam
de tanto esperar pela tua promessa,
e pergunto: "Quando me consolarás?"

83 Embora eu seja como uma vasilha inútil,
não me esqueço dos teus decretos.

84 Até quando o teu servo deverá esperar
para que castigues os meus perseguidores?

85 Cavaram uma armadilha contra mim
os arrogantes,
os que não seguem a tua lei.

86 Todos os teus mandamentos
merecem confiança;
ajuda-me, pois sou perseguido com mentiras.

87 Quase acabaram com a minha vida
na terra,
mas não abandonei os teus preceitos.

88 Preserva a minha vida pelo teu amor,
e obedecerei aos estatutos que decretaste.

89 A tua palavra, Senhor,
para sempre está firmada nos céus.

90 A tua fidelidade é constante
por todas as gerações;
estabeleceste a terra, que firme subsiste.

91 Conforme as tuas ordens,
tudo permanece até hoje,
pois tudo está a teu serviço.

92 Se a tua lei não fosse o meu prazer,
o sofrimento já me teria destruído.

93 Jamais me esquecerei dos teus preceitos,
pois é por meio deles
que preservas a minha vida.

94 Salva-me, pois a ti pertenço
e busco os teus preceitos!

95 Os ímpios estão à espera para destruir-me,
mas eu considero os teus testemunhos.

96 Tenho constatado
que toda perfeição tem limite;
mas não há limite para o teu mandamento.

97 Como eu amo a tua lei!
Medito nela o dia inteiro.

98 Os teus mandamentos me tornam
mais sábio que os meus inimigos,
porquanto estão sempre comigo.

99 Tenho mais discernimento
que todos os meus mestres,
pois medito nos teus testemunhos.

100 Tenho mais entendimento que os anciãos,
pois obedeço aos teus preceitos.

101 Afasto os pés de todo caminho mau
para obedecer à tua palavra.

102 Não me afasto das tuas ordenanças,
pois tu mesmo me ensinas.

103 Como são doces para o meu paladar
as tuas palavras!
Mais que o mel para a minha boca!

104 Ganho entendimento
por meio dos teus preceitos;
por isso odeio todo caminho de falsidade.

105 A tua palavra é lâmpada
que ilumina os meus passos
e luz que clareia o meu caminho.

106 Prometi sob juramento e o cumprirei:
vou obedecer às tuas justas ordenanças.

107 Passei por muito sofrimento;
preserva, Senhor, a minha vida,
conforme a tua promessa.

108 Aceita, Senhor, a oferta de louvor
dos meus lábios,
e ensina-me as tuas ordenanças.

109 A minha vida está sempre em perigo,
mas não me esqueço da tua lei.

110 Os ímpios prepararam uma armadilha
contra mim,
mas não me desviei dos teus preceitos.

111 Os teus testemunhos
são a minha herança permanente;
são a alegria do meu coração.

112 Dispus o meu coração para cumprir
os teus decretos até o fim.

113 Odeio os que são inconstantes,
mas amo a tua lei.

114 Tu és o meu abrigo e o meu escudo;
e na tua palavra depositei a minha esperança.

115 Afastem-se de mim os que praticam o mal!
Quero obedecer
aos mandamentos do meu Deus!

116 Sustenta-me, segundo a tua promessa,
e eu viverei;
não permitas que se frustrem
as minhas esperanças.

117 Ampara-me, e estarei seguro;
sempre estarei atento aos teus decretos.

118 Tu rejeitas todos os que se desviam
dos teus decretos,
pois os seus planos enganosos são inúteis.

119 Tu destróis como refugo
todos os ímpios da terra;
por isso amo os teus testemunhos.

120 O meu corpo estremece diante de ti;
as tuas ordenanças enchem-me de temor.

121 Tenho vivido com justiça e retidão;
não me abandones
nas mãos dos meus opressores.

122 Garante o bem-estar do teu servo;
não permitas que os arrogantes
me oprimam.

123 Os meus olhos fraquejam,
aguardando a tua salvação
e o cumprimento da tua justiça.

124 Trata o teu servo conforme o teu amor leal
e ensina-me os teus decretos.

125 Sou teu servo; dá-me discernimento
para compreender os teus testemunhos.

126 Já é tempo de agires, Senhor,
pois a tua lei está sendo desrespeitada.

127 Eu amo os teus mandamentos
mais do que o ouro,
mais do que o ouro puro.

128 Por isso considero justos
os teus preceitos
e odeio todo caminho de falsidade.

129 Os teus testemunhos são maravilhosos;
por isso lhes obedeço.

130 A explicação das tuas palavras ilumina
e dá discernimento aos inexperientes.

131 Abro a boca e suspiro,
ansiando por teus mandamentos.

132 Volta-te para mim
e tem misericórdia de mim,
como sempre fazes aos que amam o teu nome.

133 Dirige os meus passos,
conforme a tua palavra;
não permitas que nenhum pecado me domine.

134 Resgata-me da opressão dos homens,
para que eu obedeça aos teus preceitos.

135 Faze o teu rosto resplandecer
sobre o teu servo
e ensina-me os teus decretos.

136 Rios de lágrimas correm dos meus olhos,
porque a tua lei não é obedecida.

137 Justo és, Senhor,
e retas são as tuas ordenanças.

138 Ordenaste os teus testemunhos com justiça;
dignos são de inteira confiança!

139 O meu zelo me consome,
pois os meus adversários
se esquecem das tuas palavras.

140 A tua promessa
foi plenamente comprovada,
e, por isso, o teu servo a ama.

141 Sou pequeno e desprezado,
mas não esqueço os teus preceitos.

142 A tua justiça é eterna,
e a tua lei é a verdade.

143 Tribulação e angústia me atingiram,
mas os teus mandamentos são o meu prazer.

144 Os teus testemunhos são
eternamente justos,
dá-me discernimento para que eu tenha vida.

145 Eu clamo de todo o coração;
responde-me, Senhor,
e obedecerei aos teus testemunhos!

146 Clamo a ti; salva-me,
e obedecerei aos teus estatutos!

147 Antes do amanhecer me levanto
e suplico o teu socorro;
na tua palavra depositei a minha esperança.

148 Fico acordado nas vigílias da noite,
para meditar nas tuas promessas.

149 Ouve a minha voz pelo teu amor leal;
faze-me viver, Senhor,
conforme as tuas ordenanças.

150 Os meus perseguidores
aproximam-se com más intenções,
mas estão distantes da tua lei.

151 Tu, porém, Senhor, estás perto,
e todos os teus mandamentos são verdadeiros.

152 Há muito aprendi dos teus testemunhos
que tu os estabeleceste para sempre.

153 Olha para o meu sofrimento e livra-me,
pois não me esqueço da tua lei.

154 Defende a minha causa e resgata-me;
preserva a minha vida
conforme a tua promessa.

155 A salvação está longe dos ímpios,
pois eles não buscam os teus decretos.

156 Grande é a tua compaixão, Senhor;
preserva a minha vida conforme as tuas leis.

157 Muitos são os meus adversários
e os meus perseguidores,
mas eu não me desvio dos teus estatutos.

158 Com grande desgosto vejo os infiéis,
que não obedecem à tua palavra.

159 Vê como amo os teus preceitos!
Dá-me vida, Senhor, conforme o teu amor leal.

160 A verdade é a essência da tua palavra,
e todas as tuas justas ordenanças são eternas.

161 Os poderosos perseguem-me sem motivo,
mas é diante da tua palavra
que o meu coração treme.

162 Eu me regozijo na tua promessa como alguém
que encontra grandes despojos.

163 Odeio e detesto a falsidade,
mas amo a tua lei.

164 Sete vezes por dia eu te louvo
por causa das tuas justas ordenanças.

165 Os que amam a tua lei desfrutam paz,
e nada há que os faça tropeçar.

166 Aguardo a tua salvação, Senhor,
e pratico os teus mandamentos.

167 Obedeço aos teus testemunhos;
amo-os infinitamente!

168 Obedeço a todos os teus preceitos
e testemunhos,
pois conheces todos os meus caminhos.

169 Chegue à tua presença o meu clamor, Senhor!
Dá-me entendimento conforme a tua palavra.

170 Chegue a ti a minha súplica.
Livra-me, conforme a tua promessa.

171 Meus lábios transbordarão de louvor,
pois me ensinas os teus decretos.

172 A minha língua cantará a tua palavra,
pois todos os teus mandamentos são justos.

173 Com tua mão vem ajudar-me,
pois escolhi os teus preceitos.

174 Anseio pela tua salvação, Senhor,
e a tua lei é o meu prazer.

175 Permite-me viver para que eu te louve;
e que as tuas ordenanças me sustentem.

176 Andei vagando como ovelha perdida;
vem em busca do teu servo,
pois não me esqueci
dos teus mandamentos.

Salmos 120

1 Eu clamo pelo Senhor na minha angústia,
e ele me responde.

2 Senhor, livra-me dos lábios mentirosos
e da língua traiçoeira!

3 O que ele dará a você?
Como lhe retribuirá, ó língua enganadora?

4 Ele a castigará
com flechas afiadas de guerreiro,
com brasas incandescentes de sândalo.

5 Ai de mim, que vivo como estrangeiro
em Meseque,
que habito entre as tendas de Quedar!

6 Tenho vivido tempo demais
entre os que odeiam a paz.

7 Sou um homem de paz;
mas, ainda que eu fale de paz,
eles só falam de guerra.

Salmos 121

1 Levanto os meus olhos para os montes
e pergunto:
De onde me vem o socorro?

2 O meu socorro vem do Senhor,
que fez os céus e a terra.

3 Ele não permitirá que você tropece;
o seu protetor se manterá alerta,

4 sim, o protetor de Israel não dormirá;
ele está sempre alerta!

5 O Senhor é o seu protetor;
como sombra que o protege,
ele está à sua direita.

6 De dia o sol não o ferirá;
nem a lua, de noite.

7 O Senhor o protegerá de todo o mal,
protegerá a sua vida.

8 O Senhor protegerá a sua saída
e a sua chegada,
desde agora e para sempre.

Salmos 122

1 Alegrei-me com os que me disseram:
"Vamos à casa do Senhor!"

2 Nossos pés já se encontram
dentro de suas portas, ó Jerusalém!

3 Jerusalém está construída
como cidade firmemente estabelecida.

4 Para lá sobem as tribos do Senhor,
para dar graças ao Senhor,
conforme o mandamento dado a Israel.

5 Lá estão os tribunais de justiça,
os tribunais da casa real de Davi.

6 Orem pela paz de Jerusalém:
"Vivam em segurança aqueles que te amam!

7 Haja paz dentro dos teus muros
e segurança nas tuas cidadelas!"

8 Em favor de meus irmãos e amigos, direi:
Paz seja com você!

9 Em favor da casa do Senhor, nosso Deus,
buscarei o seu bem.

Salmos 123

1 A ti levanto os meus olhos,
a ti, que ocupas o teu trono nos céus.

2 Assim como os olhos dos servos
estão atentos à mão de seu senhor
e como os olhos das servas
estão atentos à mão de sua senhora,
também os nossos olhos
estão atentos ao Senhor,
ao nosso Deus,
esperando que ele tenha misericórdia de nós.

3 Misericórdia, Senhor!
Tem misericórdia de nós!
Já estamos cansados de tanto desprezo.

4 Estamos cansados de tanta zombaria
dos orgulhosos
e do desprezo dos arrogantes.

Salmos 124

1 Se o Senhor não estivesse do nosso lado;
que Israel o repita:

2 Se o Senhor não estivesse do nosso lado
quando os inimigos nos atacaram,

3 eles já nos teriam engolido vivos,
quando se enfureceram contra nós;

4 as águas nos teriam arrastado
e as torrentes nos teriam afogado;

5 sim, as águas violentas nos teriam afogado!

6 Bendito seja o Senhor,
que não nos entregou para sermos dilacerados
pelos dentes deles.

7 Como um pássaro escapamos
da armadilha do caçador;
a armadilha foi quebrada,
e nós escapamos.

8 O nosso socorro está no nome do Senhor,
que fez os céus e a terra.

Salmos 125

1 Os que confiam no Senhor
são como o monte Sião,
que não se pode abalar,
mas permanece para sempre.

2 Como os montes cercam Jerusalém,
assim o Senhor protege o seu povo,
desde agora e para sempre.

3 O cetro dos ímpios não prevalecerá
sobre a terra dada aos justos;
se assim fosse,
até os justos praticariam a injustiça.

4 Senhor, trata com bondade
os que fazem o bem,
os que têm coração íntegro.

5 Mas, aos que se desviam
por caminhos tortuosos,
o Senhor infligirá o castigo dado aos malfeitores.
Haja paz em Israel!

Salmos 126

1 Quando o Senhor trouxe os cativos
de volta a Sião, foi como um sonho.

2 Então a nossa boca encheu-se de riso
e a nossa língua de cantos de alegria.
Até nas outras nações se dizia:
"O Senhor fez coisas grandiosas
por este povo".

3 Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós,
por isso estamos alegres.

4 Senhor, restaura-nos,
assim como enches
o leito dos ribeiros no deserto.

5 Aqueles que semeiam com lágrimas,
com cantos de alegria colherão.

6 Aquele que sai chorando
enquanto lança a semente,
voltará com cantos de alegria,
trazendo os seus feixes.

Salmos 138

1 Eu te louvarei, Senhor, de todo o coração;
diante dos deuses cantarei louvores a ti.

2 Voltado para o teu santo templo
eu me prostrarei
e renderei graças ao teu nome,
por causa do teu amor e da tua fidelidade;
pois exaltaste acima de todas as coisas
o teu nome e a tua palavra.

3 Quando clamei, tu me respondeste;
deste-me força e coragem.

4 Todos os reis da terra te renderão graças, Senhor,
pois saberão das tuas promessas.

5 Celebrarão os feitos do Senhor,
pois grande é a glória do Senhor!

6 Embora esteja nas alturas,
o Senhor olha para os humildes,
e de longe reconhece os arrogantes.

7 Ainda que eu passe por angústias,
tu me preservas a vida
da ira dos meus inimigos;
estendes a tua mão direita e me livras.

8 O Senhor cumprirá o seu propósito
para comigo!
Teu amor, Senhor, permanece para sempre;
não abandones as obras das tuas mãos!

Salmos 143

1 Ouve, Senhor, a minha oração,
dá ouvidos à minha súplica;
responde-me
por tua fidelidade e por tua justiça.

2 Mas não leves o teu servo a julgamento,
pois ninguém é justo diante de ti.

3 O inimigo persegue-me
e esmaga-me ao chão;
ele me faz morar nas trevas,
como os que há muito morreram.

4 O meu espírito desanima;
o meu coração está em pânico.

5 Eu me recordo dos tempos antigos;
medito em todas as tuas obras
e considero o que as tuas mãos têm feito.

6 Estendo as minhas mãos para ti;
como a terra árida, tenho sede de ti.

7 Apressa-te em responder-me, Senhor!
O meu espírito se abate.
Não escondas de mim o teu rosto,
ou serei como os que descem à cova.

8 Faze-me ouvir do teu amor leal pela manhã,
pois em ti confio.
Mostra-me o caminho que devo seguir,
pois a ti elevo a minha alma.

9 Livra-me dos meus inimigos, Senhor,
pois em ti eu me abrigo.

10 Ensina-me a fazer a tua vontade,
pois tu és o meu Deus;
que o teu bondoso Espírito
me conduza por terreno plano.

11 Preserva-me a vida, Senhor,
por causa do teu nome;
por tua justiça, tira-me desta angústia.

12 E no teu amor leal,
aniquila os meus inimigos;
destrói todos os meus adversários,
pois sou teu servo.

Salmos 144

1 Bendito seja o Senhor, a minha Rocha,
que treina as minhas mãos para a guerra
e os meus dedos para a batalha.

2 Ele é o meu aliado fiel, a minha fortaleza,
a minha torre de proteção
e o meu libertador;
é o meu escudo, aquele em quem me refugio.
Ele subjuga a mim os povos.

3 Senhor, que é o homem
para que te importes com ele,
ou o filho do homem
para que por ele te interesses?

4 O homem é como um sopro;
seus dias são como sombra passageira.

5 Estende, Senhor, os teus céus e desce;
toca os montes para que fumeguem.

6 Envia relâmpagos e dispersa os inimigos;
atira as tuas flechas e faze-os debandar.

7 Das alturas, estende a tua mão e liberta-me;
salva-me da imensidão das águas,
das mãos desses estrangeiros,

8 que têm lábios mentirosos
e que, com a mão direita erguida,
juram falsamente.

9 Cantarei uma nova canção a ti, ó Deus;
tocarei para ti a lira de dez cordas,

10 para aquele que dá vitória aos reis,
que livra o seu servo Davi
da espada mortal.

11 Dá-me libertação;
salva-me das mãos dos estrangeiros,
que têm lábios mentirosos
e que, com a mão direita erguida,
juram falsamente.

12 Então, na juventude,
os nossos filhos serão como plantas viçosas;
as nossas filhas, como colunas
esculpidas para ornar um palácio.

13 Os nossos celeiros estarão cheios
das mais variadas provisões.
Os nossos rebanhos se multiplicarão
aos milhares,
às dezenas de milhares em nossos campos;

14 o nosso gado dará suas crias;
não haverá praga alguma nem aborto.
Não haverá gritos de aflição em nossas ruas.

15 Como é feliz o povo assim abençoado!
Como é feliz o povo cujo Deus é o Senhor!

Salmos 145

1 Eu te exaltarei, meu Deus e meu rei;
bendirei o teu nome para todo o sempre!

2 Todos os dias te bendirei
e louvarei o teu nome para todo o sempre!

3 Grande é o Senhor e digno de ser louvado;
sua grandeza não tem limites.

4 Uma geração contará à outra
a grandiosidade dos teus feitos;
eles anunciarão os teus atos poderosos.

5 Proclamarão o glorioso esplendor
da tua majestade,
e meditarei nas maravilhas que fazes.

6 Anunciarão o poder dos teus feitos temíveis,
e eu falarei das tuas grandes obras.

7 Comemorarão a tua imensa bondade
e celebrarão a tua justiça.

8 O Senhor é misericordioso e compassivo,
paciente e transbordante de amor.

9 O Senhor é bom para todos;
a sua compaixão alcança
todas as suas criaturas.

10 Rendam-te graças todas as tuas criaturas, Senhor,
e os teus fiéis te bendigam.

11 Eles anunciarão a glória do teu reino
e falarão do teu poder,

12 para que todos saibam
dos teus feitos poderosos
e do glorioso esplendor do teu reino.

13 O teu reino é reino eterno,
e o teu domínio permanece
de geração em geração.
O Senhor é fiel em todas as suas promessas
e é bondoso em tudo o que faz.

14 O Senhor ampara todos os que caem
e levanta todos os que estão prostrados.

15 Os olhos de todos estão voltados para ti,
e tu lhes dás o alimento no devido tempo.

16 Abres a tua mão e satisfazes os desejos
de todos os seres vivos.

17 O Senhor é justo
em todos os seus caminhos
e bondoso em tudo o que faz.

18 O Senhor está perto
de todos os que o invocam,
de todos os que o invocam com sinceridade.

19 Ele realiza os desejos daqueles que o temem;
ouve-os gritar por socorro e os salva.

20 O Senhor cuida de todos os que o amam,
mas a todos os ímpios destruirá.

21 Com meus lábios louvarei o Senhor.
Que todo ser vivo bendiga o seu santo nome
para todo o sempre!

Salmos 146

1 Aleluia!
Louve, ó minha alma, o Senhor.

2 Louvarei o Senhor por toda a minha vida;
cantarei louvores ao meu Deus
enquanto eu viver.

3 Não confiem em príncipes,
em meros mortais, incapazes de salvar.

4 Quando o espírito deles se vai, eles voltam ao pó;
naquele mesmo dia acabam-se os seus planos.

5 Como é feliz aquele cujo auxílio
é o Deus de Jacó,
cuja esperança está no Senhor, no seu Deus,

6 que fez os céus e a terra,
o mar e tudo o que neles há,
e que mantém a sua fidelidade para sempre!

7 Ele defende a causa dos oprimidos
e dá alimento aos famintos.
O Senhor liberta os presos,

8 o Senhor dá vista aos cegos,
o Senhor levanta os abatidos,
o Senhor ama os justos.

9 O Senhor protege o estrangeiro
e sustém o órfão e a viúva,
mas frustra o propósito dos ímpios.

10 O Senhor reina para sempre!
O teu Deus, ó Sião,
reina de geração em geração.
Aleluia!