Provérbios de Salomão (episódio bíblico)

Compartilhar no Facebook

Todas as passagens da Bíblia sobre o episódio "Provérbios de Salomão".

Provérbios 10

1 Provérbios de Salomão:
O filho sábio dá alegria ao pai;
o filho tolo dá tristeza à mãe.

2 Os tesouros de origem desonesta
não servem para nada,
mas a retidão livra da morte.

3 O Senhor não deixa o justo passar fome,
mas frustra a ambição dos ímpios.

4 As mãos preguiçosas
empobrecem o homem,
porém as mãos diligentes
lhe trazem riqueza.

5 Aquele que faz a colheita no verão
é filho sensato,
mas aquele que dorme durante a ceifa
é filho que causa vergonha.

6 As bênçãos coroam a cabeça dos justos,
mas a boca dos ímpios abriga a violência.

7 A memória deixada pelos justos
será uma bênção,
mas o nome dos ímpios apodrecerá.

8 Os sábios de coração
aceitam mandamentos,
mas a boca do insensato o leva à ruína.

9 Quem anda com integridade
anda com segurança,
mas quem segue veredas tortuosas
será descoberto.

10 Aquele que pisca maliciosamente
causa tristeza,
e a boca do insensato o leva à ruína.

11 A boca do justo é fonte de vida,
mas a boca dos ímpios abriga a violência.

12 O ódio provoca dissensão,
mas o amor cobre todos os pecados.

13 A sabedoria está nos lábios
dos que têm discernimento,
mas a vara é para as costas
daquele que não tem juízo.

14 Os sábios acumulam conhecimento,
mas a boca do insensato
é um convite à ruína.

15 A riqueza dos ricos
é a sua cidade fortificada,
mas a pobreza é a ruína dos pobres.

16 O salário do justo lhe traz vida,
mas a renda do ímpio lhe traz castigo.

17 Quem acolhe a disciplina
mostra o caminho da vida,
mas quem ignora a repreensão
desencaminha outros.

18 Quem esconde o ódio
tem lábios mentirosos,
e quem espalha calúnia é tolo.

19 Quando são muitas as palavras,
o pecado está presente,
mas quem controla a língua é sensato.

20 A língua dos justos é prata escolhida,
mas o coração dos ímpios
quase não tem valor.

21 As palavras dos justos
dão sustento a muitos,
mas os insensatos morrem
por falta de juízo.

22 A bênção do Senhor traz riqueza
e não inclui dor alguma.

23 O tolo encontra prazer
na má conduta,
mas o homem cheio de entendimento
deleita-se na sabedoria.

24 O que o ímpio teme lhe acontecerá;
o que os justos desejam
lhes será concedido.

25 Passada a tempestade,
o ímpio já não existe,
mas o justo permanece firme para sempre.

26 Como o vinagre para os dentes
e a fumaça para os olhos,
assim é o preguiçoso
para aqueles que o enviam.

27 O temor do Senhor prolonga a vida,
mas a vida do ímpio é abreviada.

28 O que o justo almeja redunda em alegria,
mas as esperanças dos ímpios dão em nada.

29 O caminho do Senhor
é o refúgio dos íntegros,
mas é a ruína dos que praticam o mal.

30 Os justos jamais serão desarraigados,
mas os ímpios pouco duram na terra.

31 A boca do justo produz sabedoria,
mas a língua perversa será extirpada.

32 Os lábios do justo sabem o que é próprio,
mas a boca dos ímpios
só conhece a perversidade.

Provérbios 11

1 O Senhor repudia balanças desonestas,
mas os pesos exatos lhe dão prazer.

2 Quando vem o orgulho,
chega a desgraça,
mas a sabedoria está com os humildes.

3 A integridade dos justos os guia,
mas a falsidade dos infiéis os destrói.

4 De nada vale a riqueza no dia da ira divina,
mas a retidão livra da morte.

5 A retidão dos irrepreensíveis
lhes abre um caminho reto,
mas os ímpios são abatidos
por sua própria impiedade.

6 A justiça dos justos os livra,
mas o desejo dos infiéis os aprisiona.

7 Quando morre o ímpio,
sua esperança perece;
tudo o que ele esperava do seu poder
dá em nada.

8 O justo é salvo das tribulações,
e estas são transferidas para o ímpio.

9 Com a boca o ímpio
pretende destruir o próximo,
mas pelo seu conhecimento
o justo se livra.

10 Quando os justos prosperam,
a cidade exulta;
quando os ímpios perecem,
há cantos de alegria.

11 Pela bênção dos justos
a cidade é exaltada,
mas pela boca dos ímpios é destruída.

12 O homem que não tem juízo
ridiculariza o seu próximo,
mas o que tem entendimento
refreia a língua.

13 Quem muito fala trai a confidência,
mas quem merece confiança
guarda o segredo.

14 Sem diretrizes a nação cai;
o que a salva é ter muitos conselheiros.

15 Quem serve de fiador certamente sofrerá,
mas quem se nega a fazê-lo está seguro.

16 A mulher bondosa conquista o respeito,
mas os homens cruéis
só conquistam riquezas.

17 Quem faz o bem aos outros,
a si mesmo o faz;
o homem cruel causa o seu próprio mal.

18 O ímpio recebe salários enganosos,
mas quem semeia a retidão
colhe segura recompensa.

19 Quem permanece na justiça viverá,
mas quem sai em busca do mal
corre para a morte.

20 O Senhor detesta
os perversos de coração,
mas os de conduta irrepreensível
dão-lhe prazer.

21 Esteja certo de que
os ímpios não ficarão sem castigo,
mas os justos serão poupados.

22 Como anel de ouro em focinho de porco,
assim é a mulher bonita,
mas indiscreta.

23 O desejo dos justos resulta em bem;
a esperança dos ímpios, em ira.

24 Há quem dê generosamente,
e vê aumentar suas riquezas;
outros retêm o que deveriam dar,
e caem na pobreza.

25 O generoso prosperará;
quem dá alívio aos outros,
alívio receberá.

26 O povo amaldiçoa
aquele que esconde o trigo,
mas a bênção coroa
aquele que logo se dispõe a vendê-lo.

27 Quem procura o bem será respeitado;
já o mal vai de encontro a quem o busca.

28 Quem confia em suas riquezas
certamente cairá,
mas os justos florescerão
como a folhagem verdejante.

29 Quem causa problemas à sua família
herdará somente vento;
o insensato será servo do sábio.

30 O fruto da retidão é árvore de vida,
e aquele que conquista almas é sábio.

31 Se os justos recebem na terra
a punição que merecem,
quanto mais o ímpio e o pecador!

Provérbios 12

1 Todo o que ama a disciplina
ama o conhecimento,
mas aquele que odeia a repreensão é tolo.

2 O homem bom
obtém o favor do Senhor,
mas o que planeja maldades
o Senhor condena.

3 Ninguém consegue se firmar
mediante a impiedade,
e não se pode desarraigar o justo.

4 A mulher exemplar
é a coroa do seu marido,
mas a de comportamento vergonhoso
é como câncer em seus ossos.

5 Os planos dos justos são retos,
mas o conselho dos ímpios é enganoso.

6 As palavras dos ímpios
são emboscadas mortais,
mas quando os justos falam há livramento.

7 Os ímpios são derrubados e desaparecem,
mas a casa dos justos permanece firme.

8 O homem é louvado
segundo a sua sabedoria,
mas o que tem o coração perverso
é desprezado.

9 Melhor é não ser ninguém
e, ainda assim, ter quem o sirva,
do que fingir ser alguém
e não ter comida.

10 O justo cuida bem dos seus rebanhos,
mas até os atos mais bondosos dos ímpios
são cruéis.

11 Quem trabalha a sua terra
terá fartura de alimento,
mas quem vai atrás de fantasias
não tem juízo.

12 Os ímpios cobiçam
o despojo tomado pelos maus,
mas a raiz do justo floresce.

13 O mau se enreda em seu falar pecaminoso,
mas o justo não cai nessas dificuldades.

14 Do fruto de sua boca
o homem se beneficia,
e o trabalho de suas mãos
será recompensado.

15 O caminho do insensato
parece-lhe justo,
mas o sábio ouve os conselhos.

16 O insensato revela de imediato
o seu aborrecimento,
mas o homem prudente ignora o insulto.

17 A testemunha fiel
dá testemunho honesto,
mas a testemunha falsa conta mentiras.

18 Há palavras que ferem como espada,
mas a língua dos sábios traz a cura.

19 Os lábios que dizem a verdade
permanecem para sempre,
mas a língua mentirosa
dura apenas um instante.

20 O engano está no coração
dos que maquinam o mal,
mas a alegria está
no meio dos que promovem a paz.

21 Nenhum mal atingirá o justo,
mas os ímpios
estão cobertos de problemas.

22 O Senhor odeia os lábios mentirosos,
mas se deleita com os que falam a verdade.

23 O homem prudente
não alardeia o seu conhecimento,
mas o coração dos tolos
derrama insensatez.

24 As mãos diligentes governarão,
mas os preguiçosos acabarão escravos.

25 O coração ansioso deprime o homem,
mas uma palavra bondosa o anima.

26 O homem honesto
é cauteloso em suas amizades,
mas o caminho dos ímpios
os leva a perder-se.

27 O preguiçoso não aproveita a sua caça,
mas o diligente dá valor a seus bens.

28 No caminho da justiça está a vida;
essa é a vereda que nos preserva da morte.

Provérbios 13

1 O filho sábio
acolhe a instrução do pai,
mas o zombador não ouve a repreensão.

2 Do fruto de sua boca
o homem desfruta coisas boas,
mas o que os infiéis desejam é violência.

3 Quem guarda a sua boca
guarda a sua vida,
mas quem fala demais acaba se arruinando.

4 O preguiçoso deseja e nada consegue,
mas os desejos do diligente
são amplamente satisfeitos.

5 Os justos odeiam o que é falso,
mas os ímpios
trazem vergonha e desgraça.

6 A retidão protege o homem íntegro,
mas a impiedade derruba o pecador.

7 Alguns fingem que são ricos e nada têm;
outros fingem que são pobres
e têm grande riqueza.

8 As riquezas de um homem
servem de resgate para a sua vida,
mas o pobre nunca recebe ameaças.

9 A luz dos justos
resplandece esplendidamente,
mas a lâmpada dos ímpios apaga-se.

10 O orgulho só gera discussões,
mas a sabedoria está
com os que tomam conselho.

11 O dinheiro ganho com desonestidade
diminuirá,
mas quem o ajunta aos poucos
terá cada vez mais.

12 A esperança que se retarda
deixa o coração doente,
mas o anseio satisfeito é árvore de vida.

13 Quem zomba da instrução pagará por ela,
mas aquele que respeita o mandamento
será recompensado.

14 O ensino dos sábios é fonte de vida
e afasta o homem
das armadilhas da morte.

15 O bom entendimento conquista favor,
mas o caminho do infiel é áspero.

16 Todo homem prudente
age com base no conhecimento,
mas o tolo expõe a sua insensatez.

17 O mensageiro ímpio cai em dificuldade,
mas o enviado digno de confiança
traz a cura.

18 Quem despreza a disciplina
cai na pobreza e na vergonha,
mas quem acolhe a repreensão
recebe tratamento honroso.

19 O anseio satisfeito agrada a alma,
mas o tolo detesta afastar-se do mal.

20 Aquele que anda com os sábios
será cada vez mais sábio,
mas o companheiro dos tolos
acabará mal.

21 O infortúnio persegue o pecador,
mas a prosperidade
é a recompensa do justo.

22 O homem bom deixa herança
para os filhos de seus filhos,
mas a riqueza do pecador
é armazenada para os justos.

23 A lavoura do pobre
produz alimento com fartura,
mas por falta de justiça ele o perde.

24 Quem se nega a castigar seu filho
não o ama;
quem o ama não hesita em discipliná-lo.

25 O justo come até satisfazer o apetite,
mas os ímpios permanecem famintos.

Provérbios 14

1 A mulher sábia edifica a sua casa,
mas com as próprias mãos
a insensata derruba a sua.

2 Quem anda direito teme o Senhor,
mas quem segue caminhos enganosos
o despreza.

3 A conversa do insensato
traz a vara para as suas costas,
mas os lábios dos sábios os protegem.

4 Onde não há bois o celeiro fica vazio,
mas da força do boi vem a grande colheita.

5 A testemunha sincera não engana,
mas a falsa transborda em mentiras.

6 O zombador busca sabedoria
e nada encontra,
mas o conhecimento vem facilmente
ao que tem discernimento.

7 Mantenha-se longe do tolo,
pois você não achará conhecimento
no que ele falar.

8 A sabedoria do homem prudente
é discernir o seu caminho,
mas a insensatez dos tolos é enganosa.

9 Os insensatos zombam
da ideia de reparar o pecado cometido,
mas a boa vontade está entre os justos.

10 Cada coração conhece
a sua própria amargura,
e não há quem possa partilhar sua alegria.

11 A casa dos ímpios será destruída,
mas a tenda dos justos florescerá.

12 Há caminho que parece certo ao homem,
mas no final conduz à morte.

13 Mesmo no riso o coração pode sofrer,
e a alegria pode terminar em tristeza.

14 Os infiéis receberão a retribuição
de sua conduta,
mas o homem bom será recompensado.

15 O inexperiente acredita
em qualquer coisa,
mas o homem prudente vê bem onde pisa.

16 O sábio é cauteloso e evita o mal,
mas o tolo é impetuoso e irresponsável.

17 Quem é irritadiço faz tolices,
e o homem cheio de astúcias é odiado.

18 Os inexperientes herdam a insensatez,
mas o conhecimento
é a coroa dos prudentes.

19 Os maus se inclinarão
diante dos homens de bem;
e os ímpios, às portas da justiça.

20 Os pobres são evitados
até por seus vizinhos,
mas os amigos dos ricos são muitos.

21 Quem despreza o próximo
comete pecado,
mas como é feliz quem trata com bondade
os necessitados!

22 Não é certo que se perdem
os que só pensam no mal?
Mas os que planejam o bem
encontram amor e fidelidade.

23 Todo trabalho árduo traz proveito,
mas o só falar leva à pobreza.

24 A riqueza dos sábios é a sua coroa,
mas a insensatez dos tolos
produz apenas insensatez.

25 A testemunha que fala a verdade
salva vidas,
mas a testemunha falsa é enganosa.

26 Aquele que teme o Senhor
possui uma fortaleza segura,
refúgio para os seus filhos.

27 O temor do Senhor é fonte de vida,
e afasta das armadilhas da morte.

28 Uma grande população é a glória do rei,
mas, sem súditos,
o príncipe está arruinado.

29 O homem paciente
dá prova de grande entendimento,
mas o precipitado revela insensatez.

30 O coração em paz dá vida ao corpo,
mas a inveja apodrece os ossos.

31 Oprimir o pobre
é ultrajar o seu Criador,
mas tratar com bondade o necessitado
é honrar a Deus.

32 Quando chega a calamidade,
os ímpios são derrubados;
os justos, porém,
até em face da morte
encontram refúgio.

33 A sabedoria repousa no coração
dos que têm discernimento,
e mesmo entre os tolos
ela se deixa conhecer.

34 A justiça engrandece a nação,
mas o pecado é uma vergonha
para qualquer povo.

35 O servo sábio agrada o rei,
mas o que procede vergonhosamente
incorre em sua ira.

Provérbios 15

1 A resposta calma desvia a fúria,
mas a palavra ríspida desperta a ira.

2 A língua dos sábios
torna atraente o conhecimento,
mas a boca dos tolos derrama insensatez.

3 Os olhos do Senhor estão em toda parte,
observando atentamente os maus e os bons.

4 O falar amável é árvore de vida,
mas o falar enganoso esmaga o espírito.

5 O insensato faz pouco caso
da disciplina de seu pai,
mas quem acolhe a repreensão
revela prudência.

6 A casa do justo contém grande tesouro,
mas os rendimentos dos ímpios
lhes trazem inquietação.

7 As palavras dos sábios
espalham conhecimento;
mas o coração dos tolos não é assim.

8 O Senhor detesta o sacrifício dos ímpios,
mas a oração do justo o agrada.

9 O Senhor detesta
o caminho dos ímpios,
mas ama quem busca a justiça.

10 Há uma severa lição
para quem abandona o seu caminho;
quem despreza a repreensão morrerá.

11 A Sepultura e a Destruição
estão abertas diante do Senhor;
quanto mais os corações dos homens!

12 O zombador não gosta de quem o corrige,
nem procura a ajuda do sábio.

13 A alegria do coração transparece no rosto,
mas o coração angustiado
oprime o espírito.

14 O coração que sabe discernir
busca o conhecimento,
mas a boca dos tolos
alimenta-se de insensatez.

15 Todos os dias do oprimido são infelizes,
mas o coração bem disposto
está sempre em festa.

16 É melhor ter pouco
com o temor do Senhor
do que grande riqueza com inquietação.

17 É melhor ter verduras na refeição
onde há amor
do que um boi gordo
acompanhado de ódio.

18 O homem irritável provoca dissensão,
mas quem é paciente acalma a discussão.

19 O caminho do preguiçoso
é cheio de espinhos,
mas o caminho do justo
é uma estrada plana.

20 O filho sábio dá alegria a seu pai,
mas o tolo despreza a sua mãe.

21 A insensatez alegra
quem não tem bom senso,
mas o homem de entendimento
procede com retidão.

22 Os planos fracassam
por falta de conselho,
mas são bem-sucedidos
quando há muitos conselheiros.

23 Dar resposta apropriada
é motivo de alegria;
e como é bom
um conselho na hora certa!

24 O caminho da vida conduz para cima
quem é sensato,
para que ele não desça à sepultura.

25 O Senhor derruba
a casa do orgulhoso,
mas mantém intactos
os limites da propriedade da viúva.

26 O Senhor detesta
os pensamentos dos maus,
mas se agrada de palavras ditas sem maldade.

27 O avarento põe sua família em apuros,
mas quem repudia o suborno viverá.

28 O justo pensa bem antes de responder,
mas a boca dos ímpios jorra o mal.

29 O Senhor está longe dos ímpios,
mas ouve a oração dos justos.

30 Um olhar animador
dá alegria ao coração,
e as boas notícias revigoram os ossos.

31 Quem ouve a repreensão construtiva
terá lugar permanente entre os sábios.

32 Quem recusa a disciplina
faz pouco caso de si mesmo,
mas quem ouve a repreensão
obtém entendimento.

33 O temor do Senhor ensina a sabedoria,
e a humildade antecede a honra.

Provérbios 16

1 Ao homem pertencem
os planos do coração,
mas do Senhor vem a resposta da língua.

2 Todos os caminhos do homem
lhe parecem puros,
mas o Senhor avalia o espírito.

3 Consagre ao Senhor
tudo o que você faz,
e os seus planos serão bem-sucedidos.

4 O Senhor faz tudo com um propósito;
até os ímpios para o dia do castigo.

5 O Senhor detesta
os orgulhosos de coração.
Sem dúvida serão punidos.

6 Com amor e fidelidade
se faz expiação pelo pecado;
com o temor do Senhor
o homem evita o mal.

7 Quando os caminhos de um homem
são agradáveis ao Senhor,
ele faz que até os seus inimigos
vivam em paz com ele.

8 É melhor ter pouco com retidão
do que muito com injustiça.

9 Em seu coração
o homem planeja o seu caminho,
mas o Senhor determina
os seus passos.

10 Os lábios do rei
falam com grande autoridade;
sua boca não deve trair a justiça.

11 Balanças e pesos honestos
vêm do Senhor;
todos os pesos da bolsa são feitos por ele.

12 Os reis detestam a prática da maldade,
porquanto o trono se firma pela justiça.

13 O rei se agrada dos lábios honestos
e dá valor ao homem que fala a verdade.

14 A ira do rei é um mensageiro da morte,
mas o homem sábio a acalmará.

15 Alegria no rosto do rei é sinal de vida;
seu favor é como
nuvem de chuva na primavera.

16 É melhor obter sabedoria do que ouro!
É melhor obter entendimento do que prata!

17 A vereda do justo evita o mal;
quem guarda o seu caminho
preserva a sua vida.

18 O orgulho vem antes da destruição;
o espírito altivo, antes da queda.

19 Melhor é ter espírito humilde
entre os oprimidos
do que partilhar despojos
com os orgulhosos.

20 Quem examina cada questão
com cuidado prospera,
e feliz é aquele que confia no Senhor.

21 O sábio de coração
é considerado prudente;
quem fala com equilíbrio
promove a instrução.

22 O entendimento é fonte de vida
para aqueles que o têm,
mas a insensatez traz castigo
aos insensatos.

23 O coração do sábio ensina a sua boca,
e os seus lábios promovem a instrução.

24 As palavras agradáveis
são como um favo de mel,
são doces para a alma
e trazem cura para os ossos.

25 Há caminho que parece reto ao homem,
mas no final conduz à morte.

26 O apetite do trabalhador
o obriga a trabalhar;
a sua fome o impulsiona.

27 O homem sem caráter maquina o mal;
suas palavras são um fogo devorador.

28 O homem perverso provoca dissensão,
e o que espalha boatos afasta bons amigos.

29 O violento recruta o seu próximo
e o leva por um caminho ruim.

30 Quem pisca os olhos planeja o mal;
quem franze os lábios já o vai praticar.

31 O cabelo grisalho
é uma coroa de esplendor,
e obtém-se mediante uma vida justa.

32 Melhor é o homem paciente
do que o guerreiro,
mais vale controlar o seu espírito
do que conquistar uma cidade.

33 A sorte é lançada no colo,
mas a decisão vem do Senhor.

Provérbios 17

1 Melhor é um pedaço de pão seco
com paz e tranquilidade
do que uma casa onde há banquetes
e muitas brigas.

2 O servo sábio dominará sobre
o filho de conduta vergonhosa
e participará da herança
como um dos irmãos.

3 O crisol é para a prata
e o forno é para o ouro,
mas o Senhor prova o coração.

4 O ímpio dá atenção aos lábios maus;
o mentiroso dá ouvidos
à língua destruidora.

5 Quem zomba dos pobres
mostra desprezo pelo Criador deles;
quem se alegra com a desgraça
não ficará sem castigo.

6 Os filhos dos filhos
são uma coroa para os idosos,
e os pais são o orgulho dos seus filhos.

7 Os lábios arrogantes
não ficam bem ao insensato;
muito menos os lábios mentirosos
ao governante!

8 O suborno é um recurso fascinante
para aquele que o oferece;
aonde quer que vá, ele tem sucesso.

9 Aquele que cobre uma ofensa
promove amor,
mas quem a lança em rosto
separa bons amigos.

10 A repreensão faz marca mais profunda
no homem de entendimento
do que cem açoites no tolo.

11 O homem mau só pende para a rebeldia;
por isso um oficial impiedoso
será enviado contra ele.

12 Melhor é encontrar uma ursa
da qual roubaram os filhotes
do que um tolo em sua insensatez.

13 Quem retribui o bem com o mal
jamais deixará de ter mal no seu lar.

14 Começar uma discussão
é como abrir brecha num dique;
por isso resolva a questão
antes que surja a contenda.

15 Absolver o ímpio e condenar o justo
são coisas que o Senhor odeia.

16 De que serve o dinheiro na mão do tolo,
já que ele não quer obter sabedoria?

17 O amigo ama em todos os momentos;
é um irmão na adversidade.

18 O homem sem juízo
com um aperto de mãos se compromete
e se torna fiador do seu próximo.

19 Quem ama a discussão ama o pecado;
quem constrói portas altas
está procurando a sua ruína.

20 O homem de coração perverso
não prospera,
e o de língua enganosa cai na desgraça.

21 O filho tolo só dá tristeza,
e nenhuma alegria tem o pai do insensato.

22 O coração bem disposto
é remédio eficiente,
mas o espírito oprimido resseca os ossos.

23 O ímpio aceita às escondidas o suborno
para desviar o curso da justiça.

24 O homem de discernimento
mantém a sabedoria em vista,
mas os olhos do tolo vagueiam
até os confins da terra.

25 O filho tolo é a tristeza do seu pai
e a amargura daquela que o deu à luz.

26 Não é bom castigar o inocente,
nem açoitar quem merece ser honrado.

27 Quem tem conhecimento
é comedido no falar,
e quem tem entendimento
é de espírito sereno.

28 Até o insensato passará por sábio
se ficar quieto
e, se contiver a língua,
parecerá que tem discernimento.

Provérbios 18

1 Quem se isola
busca interesses egoístas
e se rebela contra a sensatez.

2 O tolo não tem prazer no entendimento,
mas sim em expor os seus pensamentos.

3 Com a impiedade vem o desprezo,
e com a desonra vem a vergonha.

4 As palavras do homem
são águas profundas,
mas a fonte da sabedoria
é um ribeiro que transborda.

5 Não é bom favorecer os ímpios
para privar da justiça o justo.

6 As palavras do tolo provocam briga,
e a sua conversa atrai açoites.

7 A conversa do tolo é a sua desgraça,
e seus lábios são uma armadilha
para a sua alma.

8 As palavras do caluniador
são como petiscos deliciosos;
descem até o íntimo do homem.

9 Quem relaxa em seu trabalho
é irmão do que o destrói.

10 O nome do Senhor é uma torre forte;
os justos correm para ela e estão seguros.

11 A riqueza dos ricos
é a sua cidade fortificada,
eles a imaginam como um muro
que é impossível escalar.

12 Antes da sua queda
o coração do homem se envaidece,
mas a humildade antecede a honra.

13 Quem responde antes de ouvir
comete insensatez e passa vergonha.

14 O espírito do homem
o sustenta na doença;
mas, o espírito deprimido,
quem o levantará?

15 O coração do que tem discernimento
adquire conhecimento;
os ouvidos dos sábios
saem à sua procura.

16 O presente abre o caminho
para aquele que o entrega
e o conduz à presença dos grandes.

17 O primeiro a apresentar a sua causa
parece ter razão,
até que outro venha à frente e o questione.

18 Lançar sortes resolve contendas
e decide questões entre poderosos.

19 Um irmão ofendido é mais inacessível
do que uma cidade fortificada,
e as discussões são como
as portas trancadas de uma cidadela.

20 Do fruto da boca enche-se
o estômago do homem;
o produto dos lábios o satisfaz.

21 A língua tem poder sobre a vida
e sobre a morte;
os que gostam de usá-la
comerão do seu fruto.

22 Quem encontra uma esposa
encontra algo excelente;
recebeu uma bênção do Senhor.

23 O pobre implora misericórdia,
mas o rico responde com aspereza.

24 Quem tem muitos amigos
pode chegar à ruína,
mas existe amigo
mais apegado que um irmão.

Provérbios 19

1 Melhor é o pobre
que vive com integridade
do que o tolo que fala perversamente.

2 Não é bom ter zelo sem conhecimento,
nem ser precipitado e perder o caminho.

3 É a insensatez do homem
que arruína a sua vida,
mas o seu coração se ira contra o Senhor.

4 A riqueza traz muitos amigos,
mas até o amigo do pobre o abandona.

5 A testemunha falsa não ficará sem castigo,
e aquele que despeja mentiras
não sairá livre.

6 Muitos adulam o governante,
e todos são amigos de quem dá presentes.

7 O pobre é desprezado
por todos os seus parentes,
quanto mais por seus amigos!
Embora os procure,
para pedir-lhes ajuda,
não os encontra em lugar nenhum.

8 Quem obtém sabedoria
ama-se a si mesmo;
quem acalenta o entendimento prospera.

9 A testemunha falsa não ficará sem castigo,
e aquele que despeja mentiras perecerá.

10 Não fica bem o tolo viver no luxo;
quanto pior é o servo dominar príncipes!

11 A sabedoria do homem
lhe dá paciência;
sua glória é ignorar as ofensas.

12 A ira do rei é como o rugido do leão,
mas a sua bondade
é como o orvalho sobre a relva.

13 O filho tolo é a ruína de seu pai,
e a esposa briguenta
é como uma goteira constante.

14 Casas e riquezas herdam-se dos pais,
mas a esposa prudente vem do Senhor.

15 A preguiça leva ao sono profundo,
e o preguiçoso passa fome.

16 Quem obedece aos mandamentos
preserva a sua vida,
mas quem despreza os seus caminhos
morrerá.

17 Quem trata bem os pobres
empresta ao Senhor,
e ele o recompensará.

18 Discipline seu filho,
pois nisso há esperança;
não queira a morte dele.

19 O homem de gênio difícil
precisa do castigo;
se você o poupar,
terá que poupá-lo de novo.

20 Ouça conselhos e aceite instruções,
e acabará sendo sábio.

21 Muitos são os planos
no coração do homem,
mas o que prevalece
é o propósito do Senhor.

22 O que se deseja ver num homem
é amor perene;
melhor é ser pobre do que mentiroso.

23 O temor do Senhor conduz à vida:
quem o teme pode descansar em paz,
livre de problemas.

24 O preguiçoso põe a mão no prato,
e não se dá ao trabalho
de levá-la à boca!

25 Açoite o zombador,
e os inexperientes aprenderão a prudência;
repreenda o homem de discernimento,
e ele obterá conhecimento.

26 O filho que rouba o pai e expulsa a mãe
é causador de vergonha e desonra.

27 Se você parar de ouvir a instrução,
meu filho,
irá afastar-se das palavras
que dão conhecimento.

28 A testemunha corrupta zomba da justiça,
e a boca dos ímpios
tem fome de iniquidade.

29 Os castigos estão preparados
para os zombadores,
e os açoites para as costas dos tolos.

Provérbios 20

1 O vinho é zombador
e a bebida fermentada provoca brigas;
não é sábio deixar-se dominar por eles.

2 O medo que o rei provoca
é como o do rugido de um leão;
quem o irrita põe em risco a própria vida.

3 É uma honra dar fim a contendas,
mas todos os insensatos envolvem-se nelas.

4 O preguiçoso não ara a terra
na estação própria;
mas na época da colheita procura,
e não acha nada.

5 Os propósitos do coração do homem
são águas profundas,
mas quem tem discernimento
os traz à tona.

6 Muitos se dizem amigos leais;
mas um homem fiel,
quem poderá achar?

7 O homem justo leva uma vida íntegra;
como são felizes os seus filhos!

8 Quando o rei se assenta no trono
para julgar,
com o olhar esmiúça todo o mal.

9 Quem poderá dizer:
"Purifiquei o coração;
estou livre do meu pecado"?

10 Pesos adulterados
e medidas falsificadas
são coisas que o Senhor detesta.

11 Até a criança mostra o que é
por suas ações;
o seu procedimento
revelará se ela é pura e justa.

12 Os ouvidos que ouvem
e os olhos que veem
foram feitos pelo Senhor.

13 Não ame o sono,
senão você acabará ficando pobre;
fique desperto, e terá alimento de sobra.

14 "Não vale isso! Não vale isso!",
diz o comprador,
mas, quando se vai,
gaba-se do bom negócio.

15 Mesmo onde há ouro e rubis
em grande quantidade,
os lábios que transmitem conhecimento
são uma rara preciosidade.

16 Tome-se a veste
de quem serve de fiador ao estranho;
sirva ela de penhor
de quem dá garantia a uma mulher leviana.

17 Saborosa é a comida
que se obtém com mentiras,
mas depois dá areia na boca.

18 Os conselhos são importantes
para quem quiser fazer planos,
e quem sai à guerra
precisa de orientação.

19 Quem vive contando casos
não guarda segredo;
por isso, evite quem fala demais.

20 Se alguém amaldiçoar seu pai ou sua mãe,
a luz de sua vida se extinguirá
na mais profunda escuridão.

21 A herança que se obtém
com ganância no princípio
no final não será abençoada.

22 Não diga:
"Eu o farei pagar pelo mal que me fez!"
Espere pelo Senhor,
e ele dará a vitória a você.

23 O Senhor detesta pesos adulterados,
e balanças falsificadas não o agradam.

24 Os passos do homem
são dirigidos pelo Senhor.
Como poderia alguém
discernir o seu próprio caminho?

25 É uma armadilha consagrar algo
precipitadamente,
e só pensar nas consequências
depois que se fez o voto.

26 O rei sábio abana os ímpios
e passa sobre eles a roda de debulhar.

27 O espírito do homem
é a lâmpada do Senhor,
e vasculha cada parte do seu ser.

28 A bondade e a fidelidade
preservam o rei;
por sua bondade
ele dá firmeza ao seu trono.

29 A beleza dos jovens está na sua força;
a glória dos idosos,
nos seus cabelos brancos.

30 Os golpes e os ferimentos
eliminam o mal;
os açoites limpam as profundezas do ser.

Provérbios 21

1 O coração do rei é como um rio
controlado pelo Senhor;
ele o dirige para onde quer.

2 Todos os caminhos do homem
lhe parecem justos,
mas o Senhor pesa o coração.

3 Fazer o que é justo e certo
é mais aceitável ao Senhor
do que oferecer sacrifícios.

4 A vida de pecado dos ímpios
se vê no olhar orgulhoso
e no coração arrogante.

5 Os planos bem elaborados levam à fartura;
mas o apressado sempre acaba na miséria.

6 A fortuna obtida com língua mentirosa
é ilusão fugidia e armadilha mortal.

7 A violência dos ímpios os arrastará,
pois se recusam a agir corretamente.

8 O caminho do culpado é tortuoso,
mas a conduta do inocente é reta.

9 Melhor é viver num canto sob o telhado
do que repartir a casa
com uma mulher briguenta.

10 O desejo do perverso é fazer o mal;
ele não tem dó do próximo.

11 Quando o zombador é castigado,
o inexperiente obtém sabedoria;
quando o sábio recebe instrução,
obtém conhecimento.

12 O justo observa a casa dos ímpios
e os faz cair na desgraça.

13 Quem fecha os ouvidos
ao clamor dos pobres
também clamará e não terá resposta.

14 O presente que se faz em segredo
acalma a ira,
e o suborno oferecido às ocultas
apazigua a maior fúria.

15 Quando se faz justiça,
o justo se alegra,
mas os malfeitores se apavoram.

16 Quem se afasta
do caminho da sensatez
repousará na companhia dos mortos.

17 Quem se entrega aos prazeres
passará necessidade;
quem se apega ao vinho e ao azeite
jamais será rico.

18 O ímpio serve de resgate para o justo,
e o infiel, para o homem íntegro.

19 Melhor é viver no deserto
do que com uma mulher briguenta
e amargurada.

20 Na casa do sábio
há comida e azeite armazenados,
mas o tolo devora tudo o que pode.

21 Quem segue a justiça e a lealdade
encontra vida, justiça e honra.

22 O sábio conquista
a cidade dos valentes
e derruba a fortaleza
em que eles confiam.

23 Quem é cuidadoso no que fala
evita muito sofrimento.

24 O vaidoso e arrogante
chama-se zombador;
ele age com extremo orgulho.

25 O preguiçoso morre de tanto desejar
e de nunca pôr as mãos no trabalho.

26 O dia inteiro ele deseja mais e mais,
enquanto o justo reparte sem cessar.

27 O sacrifício dos ímpios
já por si é detestável;
tanto mais quando oferecido
com más intenções.

28 A testemunha falsa perecerá,
mas o testemunho
do homem bem informado
permanecerá.

29 O ímpio mostra no rosto
a sua arrogância,
mas o justo mantém em ordem
o seu caminho.

30 Não há sabedoria alguma,
nem discernimento algum,
nem plano algum
que possa opor-se ao ­Senhor.

31 Prepara-se o cavalo para o dia da batalha,
mas o Senhor é que dá a vitória.

Provérbios 22

1 A boa reputação vale mais
que grandes riquezas;
desfrutar de boa estima
vale mais que prata e ouro.

2 O rico e o pobre têm isto em comum:
o Senhor é o Criador de ambos.

3 O prudente percebe o perigo
e busca refúgio;
o inexperiente segue adiante
e sofre as consequências.

4 A recompensa da humildade
e do temor do Senhor
são a riqueza, a honra e a vida.

5 No caminho do perverso
há espinhos e armadilhas;
quem quer proteger a própria vida
mantém-se longe dele.

6 Instrua a criança segundo os objetivos
que você tem para ela,
e mesmo com o passar dos anos
não se desviará deles.

7 O rico domina sobre o pobre;
quem toma emprestado
é escravo de quem empresta.

8 Quem semeia a injustiça colhe a maldade;
o castigo da sua arrogância será completo.

9 Quem é generoso será abençoado,
pois reparte o seu pão com o pobre.

10 Quando se manda embora o zombador,
a briga acaba;
cessam as contendas e os insultos.

11 Quem ama a sinceridade de coração
e se expressa com elegância
será amigo do rei.

12 Os olhos do Senhor
protegem o conhecimento,
mas ele frustra as palavras dos infiéis.

13 O preguiçoso diz:
"Há um leão lá fora!"
"Serei morto na rua!"

14 A conversa da mulher imoral
é uma cova profunda;
nela cairá quem estiver
sob a ira do Senhor.

15 A insensatez está ligada
ao coração da criança,
mas a vara da disciplina
a livrará dela.

16 Tanto quem oprime o pobre
para enriquecer-se
como quem faz cortesia ao rico
com certeza passarão necessidade.

Leia o Capítulo Completo
Mensagens Bíblicas por Email: