Conselhos dos sábios (episódio bíblico)

Compartilhar no Facebook

Todas as passagens da Bíblia sobre o episódio "Conselhos dos sábios".

Provérbios 22

17 Preste atenção e ouça
os ditados dos sábios,
e aplique o coração ao meu ensino.

18 Será uma satisfação guardá-los no íntimo
e tê-los todos na ponta da língua.

19 Para que você confie no Senhor,
a você hoje ensinarei.

20 Já não lhe escrevi
conselhos e instruções,

21 ensinando-lhe palavras
dignas de confiança,
para que você responda
com a verdade a quem o enviou?

22 Não explore os pobres por serem pobres,
nem oprima os necessitados no tribunal,

23 pois o Senhor será o advogado deles
e despojará da vida os que os despojarem.

24 Não se associe
com quem vive de mau humor,
nem ande em companhia
de quem facilmente se ira;

25 do contrário você acabará
imitando essa conduta
e cairá em armadilha mortal.

26 Não seja como aqueles que,
com um aperto de mãos,
empenham-se com outros
e se tornam fiadores de dívidas;

27 se você não tem como pagá-las,
por que correr o risco de perder
até a cama em que dorme?

28 Não mude de lugar os antigos marcos
que limitam as propriedades
e que foram colocados
por seus antepassados.

29 Você já observou um homem
habilidoso em seu trabalho?
Será promovido ao serviço real;
não trabalhará para gente obscura.

Provérbios 23

1 Quando você se assentar
para uma refeição
com alguma autoridade,
observe com atenção
quem está diante de você

2 e encoste a faca à sua própria garganta
se estiver com grande apetite.

3 Não deseje as iguarias que lhe oferece,
pois podem ser enganosas.

4 Não esgote suas forças
tentando ficar rico;
tenha bom senso!

5 As riquezas desaparecem
assim que você as contempla;
elas criam asas
e voam como águias pelo céu.

6 Não aceite a refeição
de um hospedeiro invejoso,
nem deseje as iguarias que lhe oferece;

7 pois ele só pensa nos gastos.
Ele lhe diz: "Coma e beba!",
mas não fala com sinceridade.

8 Você vomitará o pouco que comeu,
e desperdiçará a sua cordialidade.

9 Não vale a pena conversar com o tolo,
pois ele despreza a sabedoria
do que você fala.

10 Não mude de lugar
os antigos marcos de propriedade,
nem invada as terras dos órfãos,

11 pois aquele que defende
os direitos deles é forte.
Ele lutará contra você para defendê-los.

12 Dedique à disciplina o seu coração
e os seus ouvidos
às palavras que dão conhecimento.

13 Não evite disciplinar a criança;
se você a castigar com a vara,
ela não morrerá.

14 Castigue-a, você mesmo, com a vara,
e assim a livrará da sepultura.

15 Meu filho, se o seu coração for sábio,
o meu coração se alegrará.

16 Sentirei grande alegria
quando os seus lábios falarem com retidão.

17 Não inveje os pecadores
em seu coração;
melhor será que tema sempre o Senhor.

18 Se agir assim, certamente haverá
bom futuro para você,
e a sua esperança não falhará.

19 Ouça, meu filho, e seja sábio;
guie o seu coração pelo bom caminho.

20 Não ande com os que
se encharcam de vinho,
nem com os que
se empanturram de carne.

21 Pois os bêbados e os glutões
se empobrecerão,
e a sonolência os vestirá de trapos.

22 Ouça o seu pai, que o gerou;
não despreze sua mãe
quando ela envelhecer.

23 Compre a verdade e não abra mão dela,
nem tampouco da sabedoria, da disciplina
e do discernimento.

24 O pai do justo exultará de júbilo;
quem tem filho sábio nele se alegra.

25 Bom será que se alegrem
seu pai e sua mãe
e que exulte a mulher que o deu à luz!

26 Meu filho, dê-me o seu coração;
mantenha os seus olhos
em meus caminhos,

27 pois a prostituta é uma cova profunda,
e a mulher pervertida é um poço estreito.

28 Como o assaltante, ela fica de tocaia
e multiplica entre os homens os infiéis.

29 De quem são os ais?
De quem as tristezas?
E as brigas, de quem são?
E os ferimentos desnecessários?
De quem são os olhos vermelhos?

30 Dos que se demoram bebendo vinho,
dos que andam à procura
de bebida misturada.

31 Não se deixe atrair pelo vinho
quando está vermelho,
quando cintila no copo
e escorre suavemente!

32 No fim, ele morde como serpente
e envenena como víbora.

33 Seus olhos verão coisas estranhas,
e sua mente imaginará coisas distorcidas.

34 Você será como quem
dorme no meio do mar,
como quem se deita
no alto das cordas do mastro.

35 E dirá: "Espancaram-me,
mas eu nada senti!
Bateram em mim, mas nem percebi!
Quando acordarei
para que possa beber mais uma vez?"

Provérbios 24

1 Não tenha inveja dos ímpios,
nem deseje a companhia deles;

2 pois destruição é o que
planejam no coração,
e só falam de violência.

3 Com sabedoria se constrói a casa,
e com discernimento se consolida.

4 Pelo conhecimento
os seus cômodos se enchem
do que é precioso e agradável.

5 O homem sábio é poderoso,
e quem tem conhecimento
aumenta a sua força;

6 quem sai à guerra precisa de orientação,
e com muitos conselheiros
se obtém a vitória.

7 A sabedoria é elevada demais
para o insensato;
ele não sabe o que dizer
nas assembleias.

8 Quem maquina o mal
será conhecido como criador de intrigas.

9 A intriga do insensato é pecado,
e o zombador é detestado pelos homens.

10 Se você vacila no dia da dificuldade,
como será limitada a sua força!

11 Liberte os que estão sendo levados
para a morte;
socorra os que caminham
trêmulos para a matança!

12 Mesmo que você diga:
"Não sabíamos o que estava acontecendo!"
Não o perceberia aquele que
pesa os corações?
Não o saberia aquele que
preserva a sua vida?
Não retribuirá ele a cada um
segundo o seu procedimento?

13 Coma mel, meu filho. É bom.
O favo é doce ao paladar.

14 Saiba que a sabedoria também será boa
para a sua alma;
se você a encontrar, certamente haverá
futuro para você,
e a sua esperança não vai decepcioná-lo.

15 Não fique de tocaia, como faz o ímpio,
contra a casa do justo,
e não destrua o seu local de repouso,

16 pois ainda que o justo caia sete vezes,
tornará a erguer-se,
mas os ímpios são arrastados
pela calamidade.

17 Não se alegre quando
o seu inimigo cair,
nem exulte o seu coração
quando ele tropeçar,

18 para que o Senhor não veja isso
e se desagrade
e desvie dele a sua ira.

19 Não se aborreça por causa dos maus,
nem tenha inveja dos ímpios,

20 pois não há futuro para o mau,
e a lâmpada dos ímpios se apagará.

21 Tema o Senhor e o rei, meu filho,
e não se associe aos dissidentes,

22 pois terão repentina destruição,
e quem pode imaginar a ruína
que o Senhor e o rei podem causar?

23 Aqui vão outros ditados dos sábios:
Agir com parcialidade nos julgamentos
não é nada bom.

24 Quem disser ao ímpio:
"Você é justo",
será amaldiçoado pelos povos
e sofrerá a indignação das nações.

25 Mas os que condenam o culpado
terão vida agradável;
receberão grandes bênçãos.

26 A resposta sincera
é como beijo nos lábios.

27 Termine primeiro o seu trabalho
a céu aberto;
deixe pronta a sua lavoura.
Depois constitua família.

28 Não testemunhe sem motivo
contra o seu próximo
nem use os seus lábios para enganá-lo.

29 Não diga: "Farei com ele
o que fez comigo;
ele pagará pelo que fez".

30 Passei pelo campo do preguiçoso,
pela vinha do homem sem juízo;

31 havia espinheiros por toda parte,
o chão estava coberto de ervas daninhas
e o muro de pedra estava em ruínas.

32 Observei aquilo e fiquei pensando;
olhei e aprendi esta lição:

33 "Vou dormir um pouco", você diz.
"Vou cochilar um momento;
vou cruzar os braços
e descansar mais um pouco",

34 mas a pobreza lhe sobrevirá
como um assaltante,
e a sua miséria
como um homem armado.

Leia o Capítulo Completo